Polícia

Mais de 15 vão à delegacia, mas ninguém reconhece garoto de 15 anos assassinado

Ele tem uma tatuagem de folha de maconha na mão

Midiamax Publicado em 28/10/2016, às 20h55

None
34b319b2-1e74-4035-8a1f-cdfef5465af5.jpg

Ele tem uma tatuagem de folha de maconha na mão

O jovem, de aproximadamente 15 anos, encontrado morto a facadas na manhã desta sexta-feira (28) no Bairro Campo Alto, em Campo Grande, ainda não foi identificado. Mais de quinze pessoas procuraram a delegacia atrás de informações sobre a vítima, mas não o reconheceram como parente.

De acordo com o delegado Cleverson Alves, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, todos que procuraram a unidade tinham parentes com a mesma faixa etária da vítima desaparecidos, mas ninguém reconheceu o rapaz. “Entramos em contato com a Unei (Unidade Educacional de Internação), mas também não o reconheceram”, contou.

O rapaz tem tatuado em uma das mãos uma folha de maconha. A polícia pede a aqueles que tenham familiares desaparecidos com a mesma idade e características do adolescente, para procurarem a Depac Piratininga ou o Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) e fazerem o reconhecimento.

Quando foi encontrado, a rapaz apresentava vários ferimentos de faca no abdômen e no tórax, além de um corte no pescoço. Ele ainda teria sido atropelado pelos autores depois do crime. A polícia suspeita que a vítima tenha sido levada para o local em um carro pequeno, assassinado e abandonado.

Ainda não há informações sobre suspeitos, mas a polícia acredita que mais de uma pessoa participou do homicídio. 

(Cleber Gellio)

Jornal Midiamax