Polícia

Mãe diz que personal trainer suspeito de estupro nunca ficou sozinho com crianças

Pais brigam na justiça pela guarda

Renata Portela Publicado em 13/09/2016, às 14h46

None
depca-mj_2.jpg

Pais brigam na justiça pela guarda

Desde agosto a Polícia Civil investiga uma denúncia de estupro em que as vítimas são dois irmãos de 3 e 4 anos, moradores em Campo Grande. Os meninos foram filmados dizendo que o namorado da mãe, um personal trainer de 28 anos, abusou deles. Enquanto corre a investigação policial, os pais brigam na Justiça para ter a guarda das crianças.

Pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), o delegado Fábio Sampaio é quem cuida do caso. Segundo ele, para que a investigação seja concluída, ainda é preciso aguardar que a tia das crianças, que filmou o depoimento dos meninos de onde partiu a primeira denúncia, preste depoimento. Ela será ouvida no Rio de Janeiro, onde mora.

A mãe das crianças prestou depoimento na Capital e negou os fatos. Ela chegou a dizer que o vídeo poderia ter sido armado e as crianças induzidas a dizerem que tinham sido abusadas. Além disso, ela declarou ao delegado que o namorado dela na época nunca chegou a ficar sozinho com as crianças. O personal trainer também negou os fatos em depoimento.

O pai das crianças, que no início da separação do casal aceitou que a mãe tivesse a guarda dos meninos, hoje briga na justiça para ficar com os filhos. Versões conflitantes de psicólogas do Conselho Tutelar Norte e Conselho Tutelar Sul dificultam as investigações. No primeiro, de onde partiu a denúncia de estupro, a afirmação é de que houve sim o abuso. No segundo, procurado pela mãe das crianças, foi dito que a história foi fraudada.

O delegado aguarda laudos de pen drives que foram apreendidos pela polícia, além do exame que as crianças passaram, para constatar se houve ou não abuso.

Jornal Midiamax