Polícia

Ladrão tenta atropelar policiais, mas acaba preso com objetos furtados

O suspeito sofreu um tiro no tornozelo

Midiamax Publicado em 24/10/2016, às 18h17

None
whatsapp_image_2016-10-24_at_13.55.53.jpeg

O suspeito sofreu um tiro no tornozelo

Depois de tentar atropelar uma equipe de investigadores da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado), Thiago Pailusso Vazzi, de 28 anos, foi preso por tentativa de homicídio. O suspeito foi abordado no momento em que vendida produtos furtados próximo a Avenida Tamandaré, mas fugiu em alta velocidade e acabou ferido por um tiro no tornozelo.

O caso aconteceu no dia 17 de outubro, depois que os investigadores receberam denúncias de que um homem estaria vendendo produtos furtados em redes sociais. O suspeite teria negociado um notebook e deveria entregar a aparelho para o comprador no mesmo dia, próximo a um hipermercado localizado na Avenida Tamandaré.

Os policiais foram até o local, e avistaram Thiago Pailusso Vazzi dentro de um Ford Fiesta, negociando a venda do produto furtado. Ele então foi abordado e neste momento desobedeceu a ordem policial, sacou um objeto ‘aparentando ser uma arma de fogo’ e acelerou o carro, tentando atropelar os policiais durante a fuga.

Para evitar a ação do suspeito, os investigadores efetuaram disparos contra o carro. Thiago conseguiu escapar e foi perseguido, mas não foi localizado. A equipe policial continuou as buscas pelo rapaz e no dia seguinte, com ajuda da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), o localizaram na casa da namorada, no Jardim Presidente.

Ele foi encontrado ferido, com um tiro no tornozelo e precisou ser socorrido pela Santa Casa, onde precisou passar por cirurgia para retirar a bala. Ouvido, ele confessou que fugiu em direção a Rochedo, dormiu no matagal para não ser capturado em flagrante e depois retornou para Campo Grande, onde se escondeu na casa da companheira.

Para evitar a prisão, Thiago também não tinha procurado ajuda médica, e por isso foi socorrido pelos próprios investigadores. Na delegacia, depois de receber alta ele confessou o furto a uma academia de ginástica, na Vila Planalto, de onde levou o notebook, recuperado na casa dele no mesmo dia da abordagem policial e também um celular, encontrado com ele no dia da prisão.

De acordo com a Delegada Ana Cláudia Medina, foi feito o pedido de prisão preventiva de Thiago e no dia 21 de outubro, durante a audiência de custódia, a decisão foi acatada. O rapaz ainda deveria estar cumprindo prisão domiciliar em Três Coração, em Minas Gerais, por crime de trânsito. Ele estava em Mato Grosso do Sul desde o dia 8 de fevereiro.

Além disso, ele possui várias passagens no estado de Minas Gerais, entre elas e homicídio, já com júri marcado para julho de 2017, roubo a joalheria e violência doméstica. Thiago está preso no Presídio de Segurança Máxima.

Ladrão tenta atropelar policiais, mas acaba preso com objetos furtados

Jornal Midiamax