Polícia

Justiça nega liberdade para mecânico que matou jovem na Chácara dos Poderes

O acusado vendia entorpecente

Diego Alves Publicado em 20/01/2016, às 01h30

None
policia_ilustrativa-gw.jpg

O acusado vendia entorpecente

Os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJ-MS negaram pedido de habeas corpus em favor do mecânico Rodrigo dos Reis Silva, 24 anos, acusado de matar com quatro tiros o adolescente Alex Thadeu Figueiredo Schons de Oliveira, 17 anos, no dia 13 de setembro de 20174 na Chácara dos Poderes em Campo Grande.

Na época da prisão, em dezembro de 2014, o então delegado da 3ª Delegacia da Capital, Fábio Anderson Ribeiro Sampaio disse que ambos faziam disk-droga e o homicídio teria ocorrido por causa de R$ 7 mil que havia desaparecido da casa de Rodrigo que desconfiou do adolescente.

O corpo do jovem foi encontrado no dia 14 de setembro em uma mata próxima à estrada vicinal NE-20, na Chácara dos Poderes, com quatro marcas de perfuração de arma de fogo.

Junto ao corpo da vítima estava seu aparelho celular e a última ligação recebida foi do acusado. Para a polícia, Rodrigo afirmou que não tinha amizade com a vítima e que apenas ligou para ele buscar um dinheiro referente à prestação de serviço de som realizado. Contudo,

Por meio de interceptação telefônica constatou-se que o mecânico mentiu ao dizer que não era amigo do adolescente. Ainda segundo a acusação, o mecânico e sua prima trocaram ligações que permitiram verificar que estavam em um raio de um quilômetro da torre situada no Parque dos Poderes, nas redondezas onde acharam o corpo da vítima.

Em uma das interceptações foi possível constatar que o acusado vendia entorpecente e que autorizou determinado usuário a ligar para a vítima para comprar cocaína.

Jornal Midiamax