Polícia

Gado destrói nascente de rio e pecuarista é multado em quase R$ 200 mil

Animais foram apreendidos e atividades paralisadas

Midiamax Publicado em 09/08/2016, às 20h00

None
unnamed_5.jpg
Animais foram apreendidos e atividades paralisadas
A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou e multou uma empresa pecuarista em R$ 195.450,00 por degradação de matas ciliares do rio Amambai, em Coronel Sapucaia, município a 380 quilômetros de Campo Grande. Na fazenda foi verificada a criação de gado fora da cerca, em 39 hectares de áreas de preservação permanente.
Devido ao pisoteio do gado e a falta de conservação do solo na propriedade foram encontrados vários pontos de erosões, que causavam assoreamento do rio e nascentes. Na região afetada se encontra a principal nascente do rio.
As atividades de pecuária foram paralisadas. A empresa proprietária da fazenda, com domicílio jurídico em Caçador (SC), foi autuada administrativamente por danificar área considerada de preservação permanente (mata ciliar e nascentes) e por erosões.
Os responsáveis também responderão por crime ambiental e poderão pegar pena de detenção de um a três anos. O gado foi apreendido e ficou sob fiel depositário da empresa infratora, a qual também foi notificada a removê-lo do local e a cercar as áreas protegidas. 
O responsável pela fazenda também foi notificado a confeccionar um Plano de Recuperação da Área Degradada (PRADE), junto ao órgão ambiental.
Jornal Midiamax