Polícia

Detentos tiram ‘selfie’ e postam no Facebook de dentro do presídio em MS

Celular do interno foi apreendido

Renata Portela Publicado em 28/01/2016, às 11h02

None
2_copia.jpg

Celular do interno foi apreendido

Dois presos do Estabelecimento Penal de Corumbá tiveram aparelho celular Samsung, com carregador, apreendido na quarta-feira (27). Eles usavam o celular para publicarem fotos nos perfis do Facebook e devem responder processo disciplinar. O presídio fica localizado a 444 quilômetros de Campo Grande.

Leonardo César de Oliveira e Jordyan Valdonado da Costa conversavam pelo Facebook, além de postarem frases, músicas e 'selfies', tiradas dentro da cadeia. Leonardo, que tem o perfil na rede social ativo desde 2014, assumiu ser o dono do aparelho celular. Conforme apurou o site Diário Online, a Agepen informou que os dois internos foram encaminhados para cela disciplinar e um procedimento interno foi aberto para apurar o caso.

O diretor do Estabelecimento Penal, Ricardo Wagner Lima do Nascimento, disse que os agentes da unidade prisional têm intensificado ações e o apoio da equipe de inteligência é de extrema importância.

Regras para revista pessoal

Para o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, a resolução nº 5 de 28 de agosto de 2014, editada pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, que trouxe restrições à revista pessoal e o fato de os presídios do Estado, que antes se localizavam em áreas distantes do perímetro urbano agora estarem praticamente cercados por residências e estabelecimentos comerciais, facilitam o ingresso de materiais ilícitos nas unidades prisionais.

Esse ingresso de objetos proibidos ocorre através das dificuldades de revista diante do grande número de visitantes todos os sábados e domingos, em torno de duas mil pessoas em todo o Estado; também porque familiares e pessoas ligadas aos custodiados arremessam esses objetos sobre os muros das Unidades, o que impõe aos agentes uma constante vigilância.

Diante dessas dificuldades, a Agepen estabeleceu uma política que objetiva, tanto apreender objetos na entrada dos visitantes, como dentro das celas. Trata-se de um conjunto de ações composto de revistas de visitantes e pertences, rotineiras nos pátios, pentes-finos nas celas e aquisição de equipamentos que possam ajudar nas revistas dos visitantes.

Essa ação, segundo a Agepen, fez com que o número de apreensões, mesmo com as novas regras de revista pessoal, tenha praticamente dobrado, principalmente o número de celulares apreendidos. Em 2014, foram apreendidos 1.474 celulares e 1.270 chips e em 2015, 2.473 celulares, quase o dobro do ano anterior, e 3.297 chips, quase o triplo de 2014. Este ano, nos primeiros 27 dias de janeiro, 68 aparelhos de celular e 113 acessórios foram apreendidos.

Ainda em relação a 2015, 140 armas artesanais, como chuchos e facas, maconha, cocaína e haxixe, também foram apreendidos nos presídios de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax