Polícia

Depois de 14 dias fora do ar, Sigo volta a funcionar para o registro de ocorrências

Contrato de R$ 36 milhões foi assinado

Thatiana Melo Publicado em 26/09/2016, às 11h04

None
sigo.png

Contrato de R$ 36 milhões foi assinado

Depois de ficar 14 dias fora do ar o sistema Sigo (Sistema Integrado de Gestão Operacional) voltou a funcionar nesta segunda-feira (26). O sistema estava fora do ar desde o dia 12 de setembro.

O contrato com a empresa que administra o sistema, a Compnet Tecnologia, estava suspenso desde março deste ano e só no dia 22 de setembro um novo contrato foi assinado com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), com valor de R$ 36 milhões por ano.

O sistema já tinha apresentado problema outras duas vezes, nos meses de julho e agosto.

O contrato

O contrato de R$ 36,4 milhões era para o reestabelecimento dos serviços do Sigo, responsável por armazenamento de dados, e também dos bloqueadores de celulares em presídios. As informações agora poderão ser compartilhadas com Ministério Público, Saj – Sistema de dados do Tribunal de Justiça e Defensoria Pública.

Em operação no Estado desde 2006, o Sigo é um software disponibilizado por uma empresa terceirizada, utilizado pela Sejusp para armazenar dados das ocorrências atendidas pela Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e outras unidades de segurança do Estado, tendo como objetivo dinamizar o atendimento à população. O Sigo substituiu o antigo modelo de registro de ocorrência manual.

Jornal Midiamax