Polícia

De 16 vítimas, 13 teriam sido enterradas no cemitério de ‘Nando’

Escavações durante a tarde desta segunda

Diego Alves Publicado em 19/12/2016, às 22h50

None
a9346f39-d201-49eb-8d96-2c71ac181075_1.jpg

Escavações durante a tarde desta segunda

A Polícia Civil encerrou as escavações  desta segunda-feira (19) durante buscas por mais três vítimas de Luiz Alves Martins Filho, 49, o ‘Nando’, no Jardim Veraneio, região do Parque dos Poderes em Campo Grande. O número de corpos localizados aumenta para 10, com as duas ossadas encontradas na manhã desta segunda. A Perícia da Polícia Civil deverá fazer um cálculo de metros cúbicos de terra retirados hoje, e as escavações retornam nesta terça-feira (20).

A Polícia Civil acredita que são 16 as vítimas do assassino. Existe a possibilidade de que 13 pessoas foram enterradas na região do Jardim Veraneio e, as outras três vítimas não terem sido enterradas ou, foram enterradas em outros bairros. A motivação dos crimes seria pelo fato de que Nando agia como um "justiceiro" contra quem praticava roubos e furtos na região. A maioria das vítimas foram mortas por estrangulamento.

Com a presença de Nando, que apontava os locais onde as vítima foram enterradas de cabeça para baixo, os investigadores do DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) comandados pelo delegado Márcio Shiro Obara encontraram hoje, a ossada de duas mulheres, ambas identificadas como  “Jenifer”. 

A suspeita é de que uma das vítimas chamava-se “Jenifer Larissa”. Segundo a polícia, as identidades só poderão ser confirmadas após resultados de exames realizados pelo Imol (Instituto Medico Odontológico Legal). 

Buscas por mais três vítimas

A polícia fez  escavações desde às 14h30 nas buscas por mais três vítimas até o início desta noite, porém  mais nenhuma ossada foi localizada. A polícia procura agora por pessoas que até o momento foram identificadas como

"Malu", "Eduardo", "Flávio" ou "Alemão.  Um fator que atrapalhou as escavação foi o fato do local ser uma área privada onde funciona um aterro de entulho. Acredita-se que essas vítimas tenham sido assassinadas no começo deste ano.

Ainda segundo a polícia, quando elas foram enterradas, o nível do solo estava de uma forma que modificou ainda mais com os entulhos depositados. 

Neste ano, um boletim de ocorrência foi feito após um morador achar um crânio na região,  que pode ser da pessoa identificada como "Flávio" ou "Alemão". Já a mulher identificada como "Malu" teria sido torturada, chegou a entrar em luta corporal com os autores e teve uma perna quebrada antes de ser morta.

Jornal Midiamax