Polícia

Criança agredida pela mãe com tamanco é encontrada dormindo em calçada

A criança será levada para o Conselho Tutelar

Thatiana Melo Publicado em 24/01/2016, às 18h59

None
capa1.jpg

A criança será levada para o Conselho Tutelar

Com o rosto machucado, sujo, com fome e muito assustado, um menino, de aproximadamente 4 anos, foi encontrado dormindo em uma calçada ao lado de uma senhora, que seria sua avó, por um casal que parou ao achar a cena muito estranha.

A criança e a senhora foram encontradas na Rua Barnabé Onório da Silva, no Jardim Pênfico, saída para Sidrolândia, na tarde deste domingo (24). A operadora de telemarketing, Aline Greff, de 26 anos e o marido Willian de Souza, de 29 anos passavam pela rua quando viram a senhora e a criança na calçada dormindo. “Tentamos acordar a senhora que não se movia, mas estava respirando. Já a criança conseguimos acordar”, explica Aline.

Ao acordar, a criança muito assustada começou a chorar afirmando estar com muito medo, agarrando-se a perna de uma senhora que passava pelo local. “A todo momento ele dizia que não queria que a polícia o levasse como a irmã foi levada”, fala a operadora.

O Corpo de Bombeiros foi acionado pelo casal, que chegou ao local e conseguiu acordar a senhora, aparentemente alcoolizada, de 40 anos. Para os bombeiros a senhora afirmou que estava levando o neto da casa de uma amiga, quando ficou cansada e resolveu deitar-se no chão para descansar, momento em que acabou dormindo. Na versão da criança, eles estavam em casa e a mãe estava bebendo vinho quando arremessou um tamanco contra seu rosto.

O menino afirmou que desde sábado (23) estava sem comer, e muito assustado contou a nossa equipe de reportagem sobre o que teria ocorrido com sua irmã. O menino disse que o pai dele, padrasto de sua irmã, que não teve a idade confirmada, teria abusado da menina, e por isso, estava preso. O fato foi confirmado pela avó da criança.

A Polícia Militar foi acionada pelo Corpo de Bombeiros e deve levar a criança para o Conselho Tutelar.

Jornal Midiamax