Os policiais devem agir em todo o Estado 

A PF () de Mato Grosso do Sul vai mobilizar o efetivo de sete cidades para atuar na prevenção e repressão de crimes eleitorais durante as votações para prefeito e vereador que aconteceram neste domingo (2). As equipes policiais devem agir em grande parte das cidades do Estado e também nas aldeias indígenas.

Policiais de , Corumbá, Dourados, Naviraí, Ponta Porã e Três Lagoas, participarão das ações. De acordo com a PF, equipes volantes irão atuar no maior número de localidades e aldeias indígenas espalhadas pelo Estado, com o objetivo de prevenir e repreender os crimes eleitorais.

“O trabalho da Polícia Federal será em conjunto com outras forças policiais aqui na capital e no interior de Mato Grosso do Sul, em estrita observância a legislação e determinações do Tribunal Regional Eleitoral”, informou em nota.

Prisões

Desde terça-feira (27), até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto. A determinação consta do Código Eleitoral (artigo 236).

Conforme a assessoria de imprensa das polícias federal, estadual e municipal, os detidos em flagrante por qualquer crime, incluindo os eleitorais, serão levados para a delegacia, e as prisões serão baseadas nas proposições do Código Eleitoral e Resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).