Polícia

Bêbada, mulher fere filho de 15 anos com garrafa e abandona outros dois

Adolescente levou 12 pontos no cotovelo

Gerciane Alves Publicado em 05/04/2016, às 18h27

None
policia_-_generica.jpg

Adolescente levou 12 pontos no cotovelo

Depois de ferir o filho, de 15 anos, com uma garrafa de cerveja, uma mulher, de 30, fugiu abandonando mais dois filhos menores. De acordo com informações policiais o fato aconteceu no último sábado (2) na cidade de Rio Negro, a 163 quilômetros de Campo Grande.

Na noite de sábado, a mulher teria comprado várias cervejas, levado para sua residência e consumido com seu filho. Segundo relato do adolescente à polícia, depois de consumirem algumas os dois teriam começado a discutir e em seguida a mulher teria começado a agredir o adolescente. Durante as agressões a mulher teria quebrado uma garrafa de cerveja no filho.

O adolescente acionou a polícia que ao chegar encontrou os dois do lado de fora da residência com lesões e cortes. Mãe e filho foram encaminhados pelos policiais para o hospital. O adolescente apresentava um corte no cotovelo onde precisou levar 12 pontos, já a mulher tinha hematomas nas costas e no ombro esquerdo.

Depois do atendimento médico, os dois foram encaminhados para a delegacia. A autora, visivelmente embrigada precisou ser contida pelos policiais e colocada no compartimento de presos onde falava repetidamente que iria se matar. Na delegacia foi solicitado o exame de corpo de delito e o Conselho Tutelar foi acionado.

Ainda de acordo com a polícia, os dois foram liberados depois dos esclarecimentos. O menino foi levado para a casa dos avós, mas desde então a mulher não foi mais vista. Chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar através da irmã da autora, de 19 anos, que ela foi vista pela última vez na manhã de domingo (3) entrando em um táxi. A jovem, que está grávida, contou que a irmã abandou os três filhos em casa e que não tem condições de sustentar as crianças.

O Conselho entrou em contato com o taxista que realizou a corrida para obter informações do paradeiro da mulher, mas não conseguiu. Investigadores da polícia então também indagaram o taxista sobre para onde havia levado a mulher e ele resolveu falar. Segundo o motorista do táxi a mulher foi levada inicialmente para um banco da cidade, depois pararam em um mercado e por fim em uma Fazenda chamada São Francisco.

A mulher estava acompanhada de um homem e durante a corrida, segundo o taxista, teria revelado que provavelmente iria para a cidade de Rochedo. O caso foi registrado como lesão corporal recíproca – violência doméstica.  

Jornal Midiamax