Polícia

Atropelado, assassino de funcionária do MP paraguaio morre no hospital

Comparsa conseguiu fugir

Renata Portela Publicado em 28/12/2016, às 15h04

None
homicidio_pp2.jpg

Comparsa conseguiu fugir

Ainda na noite de terça-feira (27), horas depois da morte de Celia Eulalia Gomes, de 28 anos, um dos homens apontados como assassinos morreu no hospital. Julio Cesar Romero, de 33 anos, foi atropelado pelo policial que acompanhava a funcionária do Ministério Público paraguaio. O crime aconteceu em Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, a 346 quilômetros da Capital.

Segundo detalhes do site Ponta Porã Informa, o agente da Polícia Nacional do Paraguai, que acompanhava Celia, teria atirado contra os autores do homicídio e atropelou Julio. O homem chegou a ser socorrido e levado ao hospital e seria transferido para a capital paraguaia, por conta da gravidade dos ferimentos, mas não resistiu.

Celia estava acompanhada do policial em um Fiat Strada. Os pistoleiros estavam em uma motocicleta preta e interceptaram a picape, atirando 18 vezes. A vítima ficou gravemente ferida e o policial conseguiu perseguir os pistoleiros. O comparsa de Juliano fugiu, abandonando a moto no local.

A funcionária do MP foi socorrida e encaminhada para um hospital particular da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu minutos depois. O crime teria ocorrido logo após a servidora deixar a sede do Ministério Público.

Jornal Midiamax