Polícia

Após mais de 15 irem à delegacia, mãe identifica jovem morto com 6 facadas

Ele tinha 18 anos

Renata Portela Publicado em 29/10/2016, às 09h40

None
9bc007a1-4459-45c8-bc30-eaab160a251a.jpg

Ele tinha 18 anos

O padrasto e a mãe de João Vitor Ferreira da Silva, de 18 anos, reconheceram o jovem como vítima de homicídio na madrugada de sexta-feira (28), em um terreno na Rua Thomas Volpe Merlo, no Jardim Campo Alto. A vítima foi morta a facadas e a polícia investiga o caso.

Conforme o registro feito na delegacia, a mãe e o padrasto de João Vitor foram ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), onde fizeram o reconhecimento do rapaz. O caso é tratado como homicídio simples e será investigado pela delegacia de área, a 4ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Relembre o caso

No início da manhã de sexta-feira, equipe da 6ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) foi acionada via 190 para ir até o terreno onde um cadáver teria sido encontrado. Os militares confirmaram os fatos e isolaram o local, enquanto aguardavam a chegada da Polícia Civil, Perícia e Funerária.

A princípio, primeiros levantamentos indicavam que o jovem teria no máximo 15 anos. Ele não portava documentos e conforme o delegado Cleverson Alves da Silva, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, João Vitor foi morto com 6 golpes de faca.

Segundo o delegado, tudo indica que a vítima tenha sido levada de carro até o local, por mais de uma pessoa. O veículo usado no crime é um carro pequeno, que ainda não foi identificado. Já no terreno, o rapaz foi esfaqueado em pé, levou 5 golpes no tórax e após cair teria sido esgorjado – teve o pescoço cortado.

Quando saíram do local, os criminosos ainda passaram com o carro sobre o tórax da vítima. A polícia ainda deu informação de que o crime teria ocorrido por volta das 2h30. Os familiares só reconheceram a vítima no início da noite, após mais de 15 famílias procurarem a delegacia

Jornal Midiamax