Suspeitos de matar jovem em via pública com tiros na cabeça são presos

Eles confessaram o crime
| 05/11/2015
- 15:30
Suspeitos de matar jovem em via pública com tiros na cabeça são presos

Eles confessaram o crime

Jucelio Cassiano Teixeira, de 42 anos, Adriano Silva de Jesus, de 33 anos e Francisco Wilson de Sousa Coelho, de 27 anos, foram presos pelo de Lucas Candido da Silva, de 19 anos. O crime ocorreu na noite do dia 2, segunda-feira, em Sonora, cidade a 351 quilômetros da Capital.

Desde a noite do crime, equipes da Polícia Civil realizaram buscas para identificarem e prenderem os autores do crime. A partir de imagens de câmeras de segurança, os policiais conseguiram identificar o veículo usado pelos assassinos, um Voyage preto, placa OAR-7329 de Cuiabá (MT). O carro foi encontrado horas depois do crime, na garagem da casa de Francisco.

O suspeito confessou participação no crime e entregou os comparsas, Jucelio e Adriano, que foram presos em seguida e também confessaram. De acordo com o trio, o crime foi motivado por uma briga na noite anterior, em uma festa, entre Jucelio e Lucas. Durante as investigações, os policiais constataram que Francisco dirigia o Voyage e Jucelio e Adriano, armados com revólveres calibre .38, encapuzados, efetuaram os disparos.

Os dois atiraram em Lucas quando ele passou pelo veículo, de bicicleta. Armas, capuzes e roupas usados, além das 12 cápsulas deflagradas, foram apreendidos. Os criminosos responderão pelo homicídio doloso, quando há intenção.

Relembre o caso

Por volta das 22h30, Lucas estava acompanhado de três amigos, na Rua dos Buritis, quando os rapazes encapuzados desceram de um carro preto. De acordo com testemunhas, os suspeitos começaram a atirar, atingindo seis disparos na vítima e quatro no muro e portão de uma casa.

O jovem foi ferido na cabeça e pescoço pelos tiros de revólver calibre 38 e morreu na hora. De acordo com a polícia, Lucas e os amigos tinham várias passagens, por homicídio, tráfico e brigas de gangue.

Veja também

Plano de resgate do líder do PCC acabou frustrado pela deflagração da Operação Anjos da Guarda

Últimas notícias