Polícia

Suspeito de roubar e matar caminhoneiro é expulso do Paraguai

O homem foi entregue para a Polícia Civil brasileira 

Midiamax Publicado em 02/10/2015, às 21h42

None
img-20151002-wa0020.jpg

O homem foi entregue para a Polícia Civil brasileira 

Na tarde desta sexta-feira (2) a justiça paraguaia oficializou a expulsão de Ronevon Balta Custódio, de 31 anos, suspeito de roubar e assassinar o caminhoneiro Ronaldo Alegre Ribeiro, de 40 anos, na última quarta-feira (30). O suspeito foi entregue a Polícia Civil brasileira e responderá por latrocínio.

A medida foi assinada pelo juiz Candido Insfran Mendieta em Pedro Juan Caballeiro. Após a decisão, Custódio foi entregue, juntamente com o caminhão roubado por ele, ao investigador chefe da Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana e aos investigadores de Ponta Porã.

Entenda o crime

O caminhoneiro foi assassinato na quarta-feira (2) em Aquidauana, cidade a 143 quilômetros de Campo Grande. Um dia antes do crime, Ronaldo contratado por Custódio para fazer um frete.

No local em que marcaram de se encontrar, o suspeito atirou no caminhoneiro, atingindo-o na cabeça com um tiro de calibre 32. Ronevon ainda escondeu o corpo da vítima em um matagal e fugiu, levando o veículo roubado para o Paraguai. A irmã da vítima registrou o desaparecimento do caminhoneiro e a Polícia Civil de Aquidauana identificou o autor.

Depois de preso, o homem confessou o crime. O caminhão da vítima foi recuperado na manhã de quinta-feira (1º) pelo Departamento de Automotores da polícia paraguaia, depois de ser rastreado.  Ele estava em uma marcenaria, onde passaria por pintura.

Jornal Midiamax