Polícia

Polícia localiza no Paraná avião que ‘deu perdido’ em caça da FAB no céu de MS

Aeronave estava em cidade distante da fronteira com o Paraguai

Kemila Pellin Publicado em 26/10/2015, às 22h24

None
aviao_encontrado_em_paranavai_5_-_certo.jpg

Aeronave estava em cidade distante da fronteira com o Paraguai

O avião que foi interceptado por um caça da FAB (Força Aérea Brasileira) no último sábado (24), entre os municípios de Mundo Novo e Japorã, na fronteira com o Paraguai, foi localizado pela Polícia Civil de Paranavaí (PR), abandonado em um hangar do aeroporto municipal da cidade, Edu Chaves, no noroeste do Paraná, onde segundo informações do site Portal Guaira, funciona uma oficina de manutenção.

A aeronave foi encontrada na manhã desta segunda-feira (26), com marcas de tiros .50, de uso exclusivo das Forças Armadas, na asa esquerda. Dentro do avião havia apenas o banco do piloto. O avião estava em uma cidade que fica a mais de 400 quilômetros da fronteira com o Paraguai, para onde a FAB suspeitava que o piloto havia fugido.

Ao G1 do Paraná, o delegado Carlos Henrique Rossato Gomes, responsável pelo caso, disse que as marcas de tiro e as descrições indicam ser a aeronave interceptada durante operação da FAB, em Mato Grosso do Sul. “Esse avião está com várias marcas de projéteis de grosso calibre, isso levanta a suspeita que seja a mesma aeronave interceptada pela Aeronáutica. No interior da aeronave havia apenas um banco, levantando ainda mais a suspeita de que o monomotor é utilizado para o tráfico de drogas ou contrabando”, detalha o delegado.

Interceptação

Moradores de Mundo Novo e Japorã relataram por meio de mensagens de WhatsApp, que uma aeronave não identificada teria sido abatida por uma equipe da FAB (Força Aérea Brasileira), no fim da tarde deste sábado (24) na região. Por volta das 19h30 as primeiras mensagens informavam sobre a queda. 

A FAB (Força Aérea Brasileira) confirmou as imagens afirmando que a aeronave foi abatida por não apresentar plano de voo, e percorrer rota conhecida em atividades ilícitas. Segundo a Força Aérea, o avião foi detectado durante uma operação rotineira de policiamento do espaço aéreo, e foi considerado suspeito. Todas as medidas legais de controle teriam sido adotas, incluindo o abate, visto que a aeronave tentou fugir para o país vizinho.

Jornal Midiamax