Polícia

Polícia investiga mortes de detentos no Presídio de Segurança Máxima

Suspeita que mortes ocorreram por overdose

Thatiana Melo Publicado em 15/10/2015, às 11h18

None
presidio_maxima_0.jpg

Suspeita que mortes ocorreram por overdose

Em um intervalo de seis dias dois detentos morreram no Presídio de Segurança Máxima, e as suspeitas são de overdose, já que na última morte ocorrida no dia 12 de outubro, o detento Madson da Silva Ferreira, 23 anos, que cumpria pena desde 2013 por tráfico foi encontrado em cima do colchão com um recipiente contendo um pó branco em seu colo.

De acordo com informações da Agepen, o interno foi encontrado pelos agentes penitenciários, na galeria B do pavilhão 1, no momento do fechamento dos internos que estavam no banho de sol. Ainda segundo informações as providências cabíveis foram tomadas pelos agentes penitenciários.

O outro interno que também morreu dentro do presídio no dia 6 de outubro é Luís Antônio da Silva Araújo, de 35 anos. A Agepen informa que os casos estão sendo apurados pela Polícia Civil.  

Jornal Midiamax