Polícia

Operação da PF prendeu empresários e servidores da Receita Federal em MS

Empresários que estavam envolvidos no esquema 

Wendy Tonhati Publicado em 25/02/2015, às 18h47

None
54ee0df9f2fd2270f2a0a7838e05f6981041f29e20fb0.jpg

Empresários que estavam envolvidos no esquema 

A Operação Bumerangue deflagrada nesta quarta-feira (25) pela Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal e o MPF (Ministério Público Federal) cumpriu dez mandados de prisão: sete em Ponta Porã, um em Dourados, um em Garuva (SP) e um em Londrina (PR). Foram presos dois servidores da Receita Federal e empresários que estavam envolvidos no esquema de fraude no Fisco Federal.

Conforme a PF durante a operação foi apreendida uma aeronave em Sorocaba (SP), seis relógios da marca suíça Rolex e uma arma de fogo que estava com um dos presos na operação e que não possuía registro do armamento. Também foram apreendidos R$ 137.190 mil, 8483 dólares, 200 euros e uma caminhonete SW4.

O levantamento inicial aponta um valor estimado em mais de R$ 250 milhões em transações comerciais realizadas pelo grupo investigado. Já foi constatado que desse valor, R$ 100 milhões foi sonegado.

Além das prisões, foram cumpridos 39 conduções coercitivas e 35 mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e nas empresas supostamente ligadas à organização criminosa, nos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Londrina, Santa Catarina e  São Paulo. Participam das ações 60 servidores da Receita Federal e cerca de 210 policiais federais.

Nas investigações foi identificado um esquema de fornecimento, em cidades sul-mato-grossenses próximas à fronteira, de produtos siderúrgicos de origem nacional exportados.

Conforme apurados, as mercadorias ‘saiam’ do país e depois retornavam de forma descaminhadas, isto é não havendo o regular recolhimento dos tributos devidos. As notas fiscais eram canceladas, constatando-se que, na grande maioria dos casos, o grupo investigado utilizava-se da denominada exportação fictícia ou simulada.

Jornal Midiamax