Dois traficantes com 11 quilos de maconha também foram presos durante a operação

A da PMA (Polícia Militar Ambiental) aplicou R$ 42.350,00 em multas contra $ 859.700,00 do ano passado e não houve prisões neste ano. Foram apreendidos 27 quilos de pescado contra 5 quilos em 2014. Com relação ao número de petrechos proibidos apreendidos as operações foram semelhantes. A PMA verificou pouca quantidade de pescadores nos rios do Estado.

Houve 13 autuações administrativas contra 8 na operação do ano passado. Não houve prisão por pesca predatória e as autuações relativas à pesca, que geralmente dominam as ocorrências, foram apenas por pesca sem licença. As infrações foram: seis por pesca sem licença e uma por armazenamento de pescado ilegal; uma por armazenamento ilegal de madeira; uma por exploração e armazenamento ilegal de madeira de lei; duas por extração e armazenamento ilegal de aterro e duas por caça ilegal.

Com relação a crimes de natureza diferente da ambiental, houve a prisão de dois traficantes com 11 quilos de maconha em Batayporã.

A PMA colocou 260 homens na fiscalização durante a operação com o objetivo de fiscalizar rios, barreiras nas estradas, fiscalizar propriedades rurais, locais de belezas naturais de prática de turismo cênico e de receio e outras variáveis de interesse, para prevenir e combater infrações e crimes que pudessem degradar esses recursos naturais.