Polícia

Namorada é principal suspeita de assassinado no Jardim Bálsamo

A jovem não é vista desde que o corpo da namorada foi encontrado

Midiamax Publicado em 06/04/2015, às 16h25

None
001.jpg

A jovem não é vista desde que o corpo da namorada foi encontrado

A namorada da jovem Laura Regina de Souza Ortiz, de 20 anos, encontrada morta na manhã de sábado (4), é a principal suspeita de ter cometido o crime. A vítima foi esfaqueada e deixada no sofá da casa, localizada no Jardim Bálsamo, onde foi encontrada pela dona do imóvel.

De acordo com o delegado João Belo Reis, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, Scarlet Maciel da Silva, de 23 anos, morava com a vítima e foi vista com ela pouco antes do crime. Desde então a jovem não foi encontrada, o que a torna a principal suspeita do assassinato.

Segundo o boletim de ocorrência, uma testemunha narrou que estava com o casal em um bar da região quando as duas iniciaram uma discussão. Nas palavras dele, Scarlet estaria conversando intimamente com um homem e por isso a vítima teria ficado com ciúmes.

Para interromper a cena, Laura jogou um copo de cerveja no rosto do homem, o que causou a briga entre o casal. As duas foram embora na motocicleta da vítima, uma Yamaha Factor, placa HTM-8719, de Campo Grande, que foi encontrada na residência onde moravam.

Laura foi encontrada horas depois no sofá da casa. Os vizinhos estranharam os rastros de sangue que começavam na rua, em frente ao conjunto de kitnet e terminava no portão da jovem e chamaram a dona das residências, que viu o corpo e chamou o Corpo de Bombeiros.

A jovem foi atingida com cinco golpes; duas perfurações no antebraço esquerdo, uma na barriga, uma no queixo e uma no pescoço. Na casa, a polícia encontrou os documentos da vítima e sinal de luta corporal, já que havia pratos e outras vasilhas quebradas. Além disso, vizinhos relataram que as brigas no local eram constantes.

Agora, segundo Reis, a expectativa que é Silva se apresente nos próximos dias e explique o que houve no dia. Caso isso não aconteça, será pedida a prisão temporária da suspeita, para auxiliar nas investigações.

Jornal Midiamax