Polícia

Mototaxista acaba na delegacia por ameaçar Guarda no Facebook

O rapaz responderá pelos crimes de ameaça e difamação

Renata Portela Publicado em 02/07/2015, às 15h29

None
img-20150702-wa0085.jpg

O rapaz responderá pelos crimes de ameaça e difamação

Na manhã desta quinta-feira (2), por volta das 11 horas, o mototaxista Marcelo Rodrigues do Carmo, 29 anos, foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da região central de Campo Grande pelos crimes de ameaça e difamação.

O rapaz usou seu perfil do Facebook para fazer comentários maldosos sobre a GCM (Guarda Civil Municipal) de Campo Grande. De acordo com o presidente do Sindicado da GCM, Hudson Bonfim, Marcelo fez comentários ofensivos na rede social a respeito do vídeo feito na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário, em que dois guardas tentam imobilizar um homem.

A GCM tem um serviço de inteligência que faz a filtragem dos comentários. Dessa maneira, a guarda conseguiu chegar até o mototaxista. Na manhã desta quinta-feira uma equipe da GCM foi até o ponto em que estava Marcelo, no cruzamento da Rua 15 de Novembro com a Avenida Calógeras. Ele foi abordado e os guardas pediram que ele os acompanhasse até a Depac.

O mototaxista colaborou e foi até a delegacia, onde será ouvido sobre o caso. Ele será indiciado e responderá por ameaça e difamação. O presidente do Sindicato dos Mototaxistas, Dorvair Boaventura de Oliveira, o Caburé, afirmou que está muito triste pelo comentário infeliz do colega de profissão. “O pessoal da GCM é parceiro e foi uma ofensa muito grande o que ele (Marcelo) fez. Manchou a imagem da categoria. Quero pedir perdão para o pessoal da Guarda Civil Municipal e para a população pelo acontecido”, disse.

O presidente ainda acrescentou “Eu expresso o meu sentimento de repudio pelo ato dele, ele tem que se retratar”. Segundo Bonfim, a GCM vai procurar a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para cassar o registro do mototaxista. A informação é de que os comentários maldosos de Marcelo no Facebook são frequentes.

Ainda de acordo com Bonfim, outras pessoas serão investigadas por postarem comentários difamatórios e de ameaças contra a Guarda Civil Municipal. 

Jornal Midiamax