Polícia

Lutador desconfia de traição da namorada e mata hóspede em hotel da Capital

Vítima estaria em Campo Grande a trabalho e teve o quarto invadido

Wendy Tonhati Publicado em 19/04/2015, às 11h07

None
001-interna.jpg

Vítima estaria em Campo Grande a trabalho e teve o quarto invadido

O lutador de jiu jitsu Rafael Martinelli Queiroz, de 27 anos, agrediu a namorada antes de matar Paulo Cezar de Oliveira, de 49 anos, na noite do sábado (18), no hotel Vale Verde, em Campo Grande, ao suspeitar que ela estava grávida de outro homem. As informações constam no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil.

Pouco antes de cometer o homicídio, Rafael teria descoberto que a jovem, de 24 anos, estava grávida. Ele desconfiava que o filho não era dele. Por isso, agrediu a mulher, que fugiu do apartamento onde eles estavam hospedados.

Consta no boletim que o lutador foi atrás da namorada. No caminho, arrombou um dos quartos e matou a ‘cadeiradas’ um hóspede do hotel.

Também consta no registro que a recepcionista do estabelecimento relatou ter ouvido barulhos no segundo andar e encontrou a vítima já morta no apartamento. Ela disse, ainda, que a namorada do suspeito havia, momentos antes, descido do apartamento, quando disse a funcionários que havia sido agredida pelo companheiro.

A jovem ficou escondida no local e pouco tempo depois, Rafael também desceu e entregou à recepcionista uma corrente. Ele disse que a joia pertencia ao hospede do quarto 216, que era Paulo Cezar.

No local, a Polícia Civil e a perícia técnica encontraram Paulo Cezar próximo à cama com ferimentos no rosto. Ao lado, estavam os destroços de uma cadeira, que teria sido usada para atingir a vítima. As chaves estavam na porta e a polícia concluiu que a porta foi destrancada, porém teve o trinco arrombado pelo suspeito.

Foram encontrados os documentos de Paulo Cezar e da empresa em que ele trabalhava. Foi constatado que estava a trabalho em Campo Grande e que não tinha vínculo com o casal.

Na confusão, objetos do corredor do hotel ficaram destruídos, câmeras e sensores de segurança foram quebrados, portas de inúmeros apartamentos foram arrombadas, extintores de incêndio derrubados da parede e até o forro de gesso foi quebrado.

A Polícia Civil ainda assistiu a parte das imagens das câmeras de segurança e concluiu que o suspeito invadiu o apartamento da vítima, na intenção de encontrar a namorada, que havia fugido dele. À Polícia Militar, Rafael confessou ter agredido um hóspede do hotel e disse que suspeitava tê-lo matado.

A polícia apurou que o suspeito teria ficado transtornado o com o fato de a namorada estar grávida e o filho não ser dele.  Ainda de acordo com o registro, Rafael foi algemado e já na delegacia passou de forma violenta a tentar fugir do cárcere. Foi necessário acionar o BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ele foi encaminhado para o Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros). 

Jornal Midiamax