Polícia

Homem que estuprou menina e distribuiu vídeo é preso com malas prontas

Ele disse que iria se apresentar à polícia 

Midiamax Publicado em 09/10/2015, às 21h52

None
estuprador.jpg

Ele disse que iria se apresentar à polícia 

O floriculturista de 35 anos, que estuprou a ex-enteada de 7 anos, e distribuiu vídeo com as imagens com a menina via WhatsApp foi preso na manhã desta sexta-feira (9) com as malas prontas em sua residência no Jardim Canguru, região sul de Campo Grande. Ele disse para a Polícia que iria se apresentar e não pretendia fugir.

De acordo com o delegado titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Paulo Sérgio Lauretto, o suspeito disse que teve um relacionamento com a mãe da menina há quatro anos e que durou dois anos. Na época, a criança tinha oito meses.

O suspeito também disse que depois da separação do casal, a menina foi morar com o pai dela. Hoje, ele mantém contato com o avô da criança que, segundo a Polícia, é namorado da mãe dele. Além disso, todos moram no mesmo quintal, conforme a informação da delegacia.

O floriculturista disse que no Feriado da Independência, no dia 7 de setembro, a mãe da menina saiu de casa, então, ele aproveitou a oportunidade e atraiu a criança para o quarto, abusou dela e filmou.

Ainda segundo o delegado, as cenas são repulsivas. No vídeo, ele ejacula nas partes íntimas da menina, mas, ainda de acordo com Lauretto, a conjunção carnal ainda não foi confirmada.

O delegado disse que o vídeo chegou à Depca na noite desta quinta-feira (8), e a prisão aconteceu nesta manhã. O homem vai responder por dois crimes: estupro de vulnerável e vender ou expor à venda fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, conforme o artigo 241 do Eca (Estatuto da Criança e Adolescente).

“A garota ainda disse em entrevista que já foi abusada outras vezes pelo floriculturista”, disse Lauretto. 

O ex-padrasto já tem passagens por tráfico de drogas e furto. Ainda segundo o delegado, o homem disse que já foi usuário de drogas.

Prisão

Na manhã desta sexta-feira (9), uma equipe do Depca foi até a residência do suspeito no Jardim Canguru. No local estavam apenas os pais dele. A Polícia ainda encontrou uma mala pronta, que além de roupas, tinha sabão em pó.

A mãe dele levou a equipe até o local em que o homem estava, nas proximidades de sua casa. Ao ser preso, ele disse que a mala era porque ele iria se apresentar na delegacia, e que não pretendia fugir. Na tarde desta sexta-feira, ele fez exame de corpo de delito no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e a prisão preventiva foi decretada no início da noite. 

Ele vai ficar preso em uma cela especial da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), isolado dos outros presos, até a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) disponibilizar uma vaga no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima.

* Informações atualizadas às 20h50.

Jornal Midiamax