Polícia

Guarda municipal que matou jovem em bar tem 10 dias para apresentar defesa

TJ recebeu a denúncia nesta sexta-feira (6)

Kemila Pellin Publicado em 06/11/2015, às 22h15

None
images.jpg

TJ recebeu a denúncia nesta sexta-feira (6)

O guarda municipal Fábio Augusto da Silva Souza, suspeito de matar Felipe Cardoso da Silva, de 23 anos, com um tiro em um bar do Jardim Aero Rancho, na noite de 1º de outubro deste ano, foi intimado pelo TJMS (Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul) para apresentar defesa no prazo máximo de 10 dias.

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Carlos Alberto Garcete de Almeida, recebeu a denúncia nesta sexta-feira (6), e determinou que Fábio apresente a defesa dentro do prazo determinado, caso contrário será assistido por uns dos defensores que atuam na 1ª Vara do Júri.

Relembre o caso

Segundo testemunhas, na data Fábio fazia aniversário e estava de folga, mas ainda assim resolveu ir até a base da GCM (Guarda Civil Municipal), localizada na Avenida Ernesto Geisel, para pegar um colega e ir comprar bebidas em um bar.

Assim que chegou ao local, os guardas encontraram um rapaz com que Souza tinha uma rixa, o que motivou uma briga generalizada. Após a confusão, Fábio voltou para a base da GCM e convenceu outro colega, identificado como Emerson Pecorari da Silva, de 32 anos, a ir ao bar para 'dar um susto nas pessoas'. Emerson, que estava de serviço, emprestou uma pistola para o amigo.

Fábio voltou ao bar e disparou várias vezes. Os tiros atingiram Felipe, que não tinha nada a ver com a confusão e morreu no local. Emerson voltou para a base, onde foi preso, mas conseguiu liberdade provisória.

Cargo de confiança

Desde o dia 1º de setembro Fábio assumiu um cargo de confiança na Semad (Secretária Municipal de Administração). De acordo com o Diário Oficial do Município, Fábio exerce a função de 'supervisor de processo'.

O suspeito e outros dois servidores foram designados para funções de confiança na administração municipal, com um salário-base de R$ 2.600. Além disso, ele foi um dos 220 guardas municipais considerados aptos para a Concessão do Porte de Arma de Fogo pela Secretaria Municipal de Segurança Pública de Campo Grande, no dia 12 de agosto deste ano.

Jornal Midiamax