Polícia

Filho de mulher que morreu atropelada por assaltantes segue no hospital

O estado de saúde é considerado estável

Renata Portela Publicado em 23/11/2015, às 12h10

None
img-20151122-wa0044.jpg

O estado de saúde é considerado estável

O menino de 6 anos, vítima de acidente de trânsito no fim da manhã de domingo (22), segue na ala da pediatria da Santa Casa de Campo Grande. A criança estava na garupa da motocicleta da mãe, Hediene, quando foram atingidos por uma S10 branca, roubada. Os bandidos fugiam da polícia quando provocaram o acidente que resultou na morte de Hediene.

De acordo com a assessoria da Santa Casa, o menino sofreu vários ferimentos pelo corpo e fratura no braço. Ele segue internado e está consciente e orientado, fora de riscos. O Corpo de Bombeiros informou, no sábado, que o estado de saúde era grave, pois ele chegou a ficar inconsciente por alguns instantes e sentia muitas dores.

Atropelamento

Dois assaltantes roubaram a caminhonete S10. Adriano Donega Prates, de 32 anos, que conduzia o veículo roubado, atropelou a comerciante Hediene, dona de uma loja na Rua Souto Maior, no Jardim Tijuca, e o filho dela. As vítimas estavam em uma motocicleta e seguiam na Avenida Tirson de Almeida quando foram atropeladas.

Após o acidente, a mulher sofreu uma parada cardiorrespiratória e equipes do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentam reanimá-la por mais de uma hora, mas ela não resistiu. Depois de atropelar mãe e filho, os assaltantes foram perseguidos pela polícia e colidiram em um Uno poucas quadras adiante, na Rua Maria das Dores Soares.

Durante a tentativa de fuga, Prates foi atingido por disparos de arma de fogo. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu. O segundo suspeito, que não teve o nome identificado, está foragido.

Jornal Midiamax