Polícia

Filho de dono de madeireira onde foi encontrada ossada deverá depor nesta quarta-feira

Várias pessoas que possam ter contato com a possível vítima também serão ouvidas

Midiamax Publicado em 01/04/2015, às 12h23

None
ossada.jpg

Várias pessoas que possam ter contato com a possível vítima também serão ouvidas

O delegado Messias Pires dos Santos Filho da 6ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso da ossada encontrada em uma fossa desativada, em Campo Grande, afirmou que o filho do proprietário da madeireira que funcionava no local foi intimado e deverá depor ainda nesta quarta-feira (1).

Na terça-feira, Iria Maidana, de 58 anos, que acredita que a ossada seja da sua filha, Marília Débora Caballero, desaparecida desde 2003, coletou, juntamente com o filho de 13 anos, material para exame de DNA. Apenas depois do resultado é que se poderá comprovar ser a ossada é mesmo de Marília.

Iria está cada vez mais convencida de que seja mesmo sua filha, devido a várias coincidências, como a estatura presumida e principalmente pelo fato de terem sido encontradas duas próteses de silicone junto aos ossos.

Marília havia feito o procedimento cirúrgico pouco antes de desaparecer, em outubro de 2003.

“Ela era dependente química e tinha um relacionamento com o proprietário da madeireira que funcionava onde foi localizada a ossada. Eu mesmo estive por algum tempo cuidando dela na recuperação da cirurgia para o implante do silicone naquele local. Voltei para Sonora e ela ficou por aqui. O último contato que tive com ela foi 15 dias depois”, afirmou Iria.

Enquanto aguarda o resultado do DNA, o delegado seguirá ouvindo pessoas que possam ter tido algum contato com Marília. Além do filho do proprietário da madeireira, serão ouvidos funcionários da empresa para que o caso possa ser esclarecido o mais rápido possível. 

Jornal Midiamax