“Casal do PCC” foi preso nesta segunda na Capital

A Deco (Delegacia Especializada em Combate ao Crime Organizado) prendeu na manhã desta segunda-feira (25), Rafael Gomes Gonçalves, de 24 anos, o “Rafinha”. Ele foi condenado a oito anos de prisão pelo assassinato do Hudson Moura da Silva, de 34 anos, no dia 31 de outubro de 2011, em frente do Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado de Campo Grande, localizado na Vila Sobrinho em Campo Grande.

Os policiais também prenderam a mulher de “Rafinha”, Andreia Cristina da Silva, conhecida como “Duda”. Ela tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de furto. Segundo a polícia, os dois pertenceriam a uma facção criminosa, por isso, eram conhecidos como “casal do PCC”.

“Rafinha” foi condenado no dia 23 de abril deste ano, e como estava foragido, teve a prisão preventiva decretada. O segundo envolvido na morte do agente foi absolvido a pedido do próprio Ministério Público.

Segundo a acusação, a motivação do crime seria vingança, já que o agente penitenciário teria impedido que os acusados entrassem com entorpecentes e aparelhos celulares dentro do estabelecimento prisional.

No dia do assassinato, “Rafinha” teria ido até a frente da unidade, aguardado Hudson abrir o portão para a liberação dos internos e neste momento disparado dois tiros. Hudson chegou a ser internado, porém morreu dias depois.

“Rafinha” é considerado  “o disciplina da zona norte” e seria responsável por coordenar ações criminosas nesta área da cidade, com a mulher. O casal tem diversas passagens por tráfico, foi encaminhado à Deco e ainda nesta segunda-feira vai para o presídio. 

Saiba Mais