Polícia

Boliviano foi ‘julgado’, torturado e morto por facção criminosa em MS

Um adolescente foi apreendido por suspeita de envolvimento em crime

Wendy Tonhati Publicado em 28/04/2015, às 21h58

None
tres_lagoas.jpg

Um adolescente foi apreendido por suspeita de envolvimento em crime

A Polícia Civil identificou sete envolvidos na morte do boliviano Valdeir Ferreira Viega, de 23 anos, em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. Seis pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido. As investigações revelaram que o boliviano foi julgado, torturado e assassinado por integrantes de uma facção criminosa.

As prisões dos envolvidos aconteceram na última quinta-feira (23), mas só foi divulgada pela polícia nesta terça-feira (28). O julgamento aconteceu depois de supostos abusos sexuais que Valdeir teria praticado no bairro onde morava. A polícia não encontrou indícios de que a vítima tenha praticado abusos. 

Após as prisões, a Polícia Civil descobriu que a vítima foi mantida em cárcere privado e torturada pelo menos durante três horas. O boliviano teve as sobrancelhas raspadas e as unhas pintadas com esmalte. Após a decisão pela execução da vítima, ela foi levada por três pessoas até as margens do Rio Paraná, onde foi executada.

Foram presos Luan Pereira Batista, de 18 anos, Alan Michel Da Silva Souza, de 24 anos, Gabriel Victor Dias Ferreira, de 18 anos, Wesley Ribeiro Martins, de 22 anos, Mayara Rodrigues Da Costa, de 28 anos, Marcelo Silvio Tavares Dos Santos, de 18 anos e um adolescente de 16 anos. 

Jornal Midiamax