Polícia

Bloqueio na BR-262 causa congestionamento e pista só deve ser liberada meio-dia

No Estado, trechos das BRs 163 e 267 também estão bloqueados

Wendy Tonhati Publicado em 05/01/2015, às 12h42

None
img-20150105-wa0026.jpg

No Estado, trechos das BRs 163 e 267 também estão bloqueados

O bloqueio dos integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) na altura do quilômetro 409 da BR-262, em Terenos, a 28 quilômetros de Campo Grande, provocou ao menos cinco quilômetros de congestionamento até por volta das 10h. Trechos de outras duas rodovias, das BRs 163 e 267, também estão bloqueados.

Por volta das 9 horas desta segunda-feira (5), os manifestantes liberaram o fluxo na BR-262 por 10 minutos no sentido Campo Grande-Aquiduana. Em seguida, foi permitida a passagem no sentido contrário, também por dez minutos. A rodovia voltou a ser fechada e a previsão é de que somente ao meio dia seja novamente liberado o tráfego.  

No Estado, estão bloqueadas as BRs-163, em Itaquiraí; a mesma via, em Nova Alvorada do Sul; a BR-267, em Nova Casa Verde, distrito de Nova Andradina; e a BR-262, em Terenos – nesta região, 300 pessoas bloqueiam a rodovia. A pauta da manifestação é com relação às famílias do Assentamento Dorcelina Folador.

Entre as reivindicações nacionais, está a regularização de 120 mil famílias no país e de duas mil famílias em Mato Grosso do Sul, somente este ano. As informações são do coordenador regional do MST, Ronildo Lopes.

Segundo o coordenador, a expectativa é de que com a manifestação de hoje, o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) acelere a regularização de terras e desapropriação de novas áreas para a reforma agrária.

Entre as exigências do movimento também está a reestruturação da política de alimentos saudáveis, que solicita uma linha de crédito para produção de alimentos saudáveis aos assentados.

Lopes diz que o Incra está acenando com a possibilidade de uma reunião na próxima quarta-feira (7), com o superintendente regional. Nesta segunda, o superintendente foi para Brasília participar da posse do novo presidente do Incra e deve levar as pautas de reivindicação dos trabalhadores do Estado. 

Jornal Midiamax