Polícia

Assaltante que roubava só mulheres e tentava estuprá-las é preso na Capital

Ele fez seis vítimas em menos de uma semana

Renata Portela Publicado em 11/08/2015, às 12h59

None
capa.jpg

Ele fez seis vítimas em menos de uma semana

Clayton da Cruz Nunes, de 33 anos, foi preso por cometer quatro roubos em Campo Grande nos últimos seis dias. Ele só assaltava mulheres e chegou a abusar sexualmente de duas vítimas nos dias 4 e 7 de agosto.

O delegado Carlos Delano apresentou o suspeito na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) na manhã desta terça-feira (11). Clayton foi preso na segunda-feira, na casa dele, localizada na Rua São Nicolau, no Santa Luzia. A Polícia começou a investigar o suspeito depois de perceber que o assaltante agia sempre da mesma forma.

No primeiro caso, registrado no dia 4, uma estudante de 21 anos seguia para a universidade na Rua Abrão Júlio Rahe, por volta das 6h30, quando foi surpreendida por Clayton. Ele chegou em uma motocicleta Biz, rosa, desceu do veículo e deu uma chave de braço na jovem, arrastando-a para um beco. Conforme relato da vítima, o rapaz não falou nada, mas tentou abusar sexualmente dela.

A estudante começou a gritar, momento em que Clayton tomou a bolsa dela e fugiu na motocicleta. Três dias depois, na sexta-feira (7), uma mulher de 30 anos sofreu acidente de trânsito na Rua Ceará, no Jardim Autonomista. Ela desceu do carro para falar com o outro motorista envolvido e, depois de resolverem o caso, ao voltar para o veículo, foi abordada por Clayton.

De acordo com a vítima, Clayton ordenou que ela entrasse no carro e desse voltas pela cidade. Ela afirmou que eles ficaram aproximadamente 50 minutos rodando, enquanto ele aproveitava para praticar atos libidinosos. A mulher foi abusada e o rapaz fugiu em seguida, levando a bolsa e os pertences dela.

Já no domingo (9), Clayton cometeu dois assaltos, fazendo quatro vítimas. O primeiro roubo foi feito na frente de uma sorveteria, por volta das 10 horas. O assaltante observava duas jovens, primas, que saíam da sorveteria localizada na Rua Antônio Maria Coelho. Quando elas foram entrar no carro, ele chegou, tomou as bolsas delas e foi embora na Biz, sem falar nada ou anunciar o assalto.

Em seguida, ele fez outras duas vítimas na Avenida Afonso Pena, quase esquina com a Rua Paraíba. Clayton se aproximou de duas irmãs, que entravam em um prédio, e novamente pegou as bolsas das jovens, sem falar nada, fugindo em seguida.

A Polícia Civil já tinha as características do rapaz e ele foi preso em casa. Com Clayton estavam dois aparelhos celulares, um do roubo de domingo e outro do assalto feito no dia 4. O rapaz responderá pelos assaltos, além de estupro consumado e estupro na forma tentada. Clayton já tem passagens por receptação, furto e desacato.

De acordo com o delegado Delano, Clayton assumiu todos os crimes, a princípio, mas em depoimento oficial negou os abusos sexuais. Ele afirma que roubava para comprar drogas e que é usuário. As vítimas reconheceram o assaltante e reafirmaram os casos de abuso. O delegado diz acreditar que haja outras vítimas e pede para que elas procurem a polícia, para que os casos sejam registrados. 

Jornal Midiamax