Polícia

Alceu Bueno nega relação com rede de exploração e ainda quer prestar depoimento

Defesa prefere não comentar possível relação sexual

Midiamax Publicado em 25/04/2015, às 10h50

None
224c65a11f9a7a3fc21288f6134d6f03.jpg

Defesa prefere não comentar possível relação sexual

O vereador Alceu Bueno (PSL) não desistiu de prestar depoimento ao delegado Paulo Lauretto para se defender em processo onde foi indiciado por favorecimento à exploração de menores. O delegado prometeu fechar o inquérito ontem (24), mas o vereador ainda quer ser ouvido.

O advogado Fábio Theodoro de Faria justifica que o vereador ainda não prestou depoimento por conta de problemas de saúde, mas que pretende se pronunciar para que o delegado faça um inquérito suplementar, se for preciso.

A defesa continua negando que o cliente tenha qualquer envolvimento com rede de exploração sexual de menores. Todavia, quando questionado se o vereador teve relação sexual com as menores, o advogado preferiu não falar sobre o assunto. “Esta questão não posso te adiantar porque seria inoportuno. Ainda estamos estudando a tese da defesa”, justificou.

Ontem o vereador pediu para sair da presidência do PSL. Mas, segundo o advogado, ainda não há decisão sobre renunciar ou não ao mandato. “Estamos discutindo todas as questões de cunho jurídico. Seria injusto adiantar alguma coisa. É uma decisão pessoal”, declarou.

Fábio ressalta que o indiciamento aponta apenas que há indícios de que as pessoas tenham envolvimento, mas que algumas coisas ainda são reversíveis.

Desde que o caso veio à tona o vereador tem negado envolvimento com as menores, dizendo que deu apenas uma carona. Porém, durante coletiva, o delegado Paulo Lauretto relatou que há vídeos da relação do vereador com as menores. A relação já tinha sido relatada em depoimento das duas menores, onde disseram que ficaram com o vereador em duas oportunidades, no sábado (21) e domingo (22) de março.

O caso veio à tona quando o vereador Alceu Bueno denunciou que estaria sendo extorquido por Luciano Pageu e pelo ex-vereador Robson Martins. A dupla foi presa na quinta-feira (17), quando segundo denúncia, estaria recebendo R$ 15 mil de Alceu. Porém, após investigação, a polícia descobriu uma rede de prostituição de adolescentes e apreendeu material que comprovava a relação do vereador Alceu Bueno e do ex-deputado Sérgio Assis com as menores.

Jornal Midiamax