Polícia

Agepen nega rebelião em Três Lagoas, mas fez reunião para discutir situação

Movimentação começou por volta das 8h30 desta quarta-feira (7) 

Wendy Tonhati Publicado em 07/01/2015, às 17h59

None
penitenciaria.jpg

Movimentação começou por volta das 8h30 desta quarta-feira (7) 

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) negou por meio de nota a existência de rebelião ou ‘quebra-quebra’ no Presídio de Média Segurança em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. Conforme a Agepen, o que houve na unidade foi “uma movimentação por parte de alguns internos que solicitam a retirada de detentos que estão no local por terem cometido crimes sexuais”.

Na nota ainda foi informado que representantes da Agepen se reuniram com o Judiciário local para decidirem quais medidas serão tomadas sobre a situação, considerada “específica e isolada”.

As medidas tomadas não serão informadas por enquanto, por questões de segurança. A PM não entrou na unidade prisional e está realizando reforço nas muralhas, como medida de segurança.

A movimentação começou por volta das 8h30 desta quarta-feira (7) e estaria restrita ao pavilhão 3.

Informações extraoficiais são de que detentos do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande estariam coordenando a ação no estabelecimento da divisa com São Paulo. A exigência é que os 48 internos sejam transferidos para outras unidades até as 16 horas.

Jornal Midiamax