Suspeito de matar pai e filha a tiros deve se apresentar à polícia até o fim de semana

Claudemir Celestino de Oliveira, de 36 anos, suspeito de matar a ex-mulher e o pai dela na última sexta-feira (8), se apresentaria na Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher) na quarta-feira (13), mas até o momento, permanece foragido. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Marília de Brito Martins, o advogado do suspeito […]
| 14/08/2014
- 18:20
Suspeito de matar pai e filha a tiros deve se apresentar à polícia até o fim de semana

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Marília de Brito Martins, o advogado do suspeito já procurou a polícia e disse que ele deve se apresentar até o fim de semana. A prisão preventiva de Claudemir já foi decretada, e, de acordo com o sistema de acompanhamento processual do TJ MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o advogado do suspeito já impetrou um pedido de habeas corpus.

Mesmo com a afirmativa de que ele irá se apresentar, equipes da polícia realizam diligência para encontrar Claudemir, que está foragido. A polícia continua ouvindo testemunhas e, a princípio, a informação é de que o crime foi motivado por desavenças na divisão dos bens do casal e o valor de pensão a ser pago às filhas.

A delegada diz que a população pode fazer denúncias pelo telefone 3384-1149, caso saiba de alguma informação sobre o paradeiro de Claudemir.

Assassinato

O suspeito chegou ao local onde cometeu o crime no começo da noite, pegou as duas filhas do casal, de 10 e 6 anos e as levou para a casa da mãe, no Bairro Estrela do Sul.

Ele voltou para a casa dos familiares da ex-mulher, pulou o portão e invadiu o local onde as vítimas estavam com outros parentes. Claudemir atingiu a ex-mulher com cinco tiros e também o pai dela, com três disparos. Ele utilizou duas armas para cometer o crime.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito e a ex-mulher tiveram uma audiência no dia 6 de agosto. Familiares disseram aos policiais que ele ameaçava constantemente Ana Cláudia, dizendo que não perderia nada na separação. Até mesmo a mãe de Claudemir confirmou que o motivo do crime seria a divisão de bens do casal, após a separação.

Veja também

Últimas notícias