Polícia

Polícia Civil confirma que policial matou ex-mulher com dois tiros em Campo Grande

A Polícia Civil confirmou que três tiros foram disparados pelo soldado da Polícia Militar Luciano Gomes Chamorro, de 28 anos na manhã desta quarta-feira (6). Ele teria matado a ex-mulher, Mayara Cristina da Silva, de 22 anos e se suicidado em seguida. O crime aconteceu na casa dela que fica no Jardim Nova Jerusalém, região […]

Arquivo Publicado em 06/08/2014, às 17h45

None

A Polícia Civil confirmou que três tiros foram disparados pelo soldado da Polícia Militar Luciano Gomes Chamorro, de 28 anos na manhã desta quarta-feira (6). Ele teria matado a ex-mulher, Mayara Cristina da Silva, de 22 anos e se suicidado em seguida.

O crime aconteceu na casa dela que fica no Jardim Nova Jerusalém, região sul de Campo Grande. Foi constatado que ele fez quatro disparos com uma pistola .40, utilizada em serviço. Dois tiros foram contra a mulher. Ela foi atingida no rosto e no braço. Já ele, teria disparado um tiro na altura da própria têmpora. O quarto tiro teria ricocheteado e não atingiu ninguém.


A princípio, quem atendeu o caso foi o delegado Tiago Maacedo, da 4ª DP de Campo Grande e o caso será encaminhado para Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher).


Morte


O militar era lotado em Dois Irmãos do Buriti, a 84 quilômetros de Campo Grande, e estava de férias na Capital. Ele teria pegado o carro da mãe e informado que iria conversar com a ex-mulher. Eles estavam em processo de separação desde março deste ano.


O policial e a ex-mulher brigavam pela guarda da filha de 3 anos. Apesar da separação, eles se viam constantemente e com isso as brigas também eram mais intensas, conforme informações de familiares.


Luciano ao chegar à casa da ex, pediu para ver a filha. Ao entrar na residência, ele teria discutido com a ex-companheira e com os irmãos dela, de 17 e 18 anos, que estavam na residência. A briga teria ido parar no quarto dela, onde o crime teria acontecido.

Jornal Midiamax