Polícia

Hidrelétrica de MS abre comportas para auxiliar buscas por menina desaparecida

Continuam as buscas pela segunda vítima do susposto afogamento desde domingo (21) no Rio Sucuriú

Midiamax Publicado em 22/12/2014, às 18h11

None

Continuam as buscas pela segunda vítima do susposto afogamento desde domingo (21) no Rio Sucuriú

A usina hidrelétrica de Costa Rica, a 329 quilômetros de Campo Grande, está esvaziando as comportas, nesta segunda-feira (22), para auxiliar nas buscas da segunda menina desaparecida no Rio Sucuriú. Segundo a Polícia Civil, a medida é para ver se o corpo da menina não está preso no local.

De acordo com o delegado Cleverson Alves dos Santos, da Delegacia de Polícia Civil da cidade, o Corpo de Bombeiros e a PMA (Polícia Militar Ambiental) seguem em busca da segunda vítima, que ainda não teve a identidade divulgada, do suposto afogamento que aconteceu na tarde deste domingo (21).

A primeira vítima, Naiara Vitoria Santana Costa, de 12 anos, foi localizada poucas horas depois do desaparecimento nas margens do rio já sem vida. “Já encaminhei o corpo da adolescente para Paranaíba, onde será feito o exame necroscópico para confirmar a causa da morte”, afirma.

No momento em que as meninas desapareceram no rio, um conhecido da família e outra criança estavam com elas. “Segundo o relato do rapaz, as crianças entraram no rio uma primeira vez e ele pediu para que elas saíssem, mas ai em um momento de descuido elas voltaram e acabaram se afogando”, relata Santos.

O Rio Sucuriú, que deságua no Rio Paraná, banha o norte de Mato Grosso do Sul e também passa pela cidade de Três Lagoas. O local onde as crianças estavam é conhecido pelas pessoas da região por ser apropriado para banhistas, porém, neste domingo, o nível do rio estava acima da média. “O rio é muito irregular, em virtude as chuvas tem pontos com mais de 7 metros de profundidade e a correnteza está muito forte também”, conclui o delegado.

Jornal Midiamax