Polícia

Casal faz compras com documentos roubados e é preso por estelionato

O casal Kátia Akemy Kanashiro da Rosa, de 25 anos e Bruno Christimann Coutinho Nolasco, 29 foi preso na noite de ontem, depois de ficar constatado que algumas lojas do comércio da Capital haviam efetuado vendas com a dupla apresentando documentos de terceiros. Quando foi abordada, Kátia ainda insistiu que era a pessoa que estava […]

Arquivo Publicado em 18/09/2014, às 12h04

None

O casal Kátia Akemy Kanashiro da Rosa, de 25 anos e Bruno Christimann Coutinho Nolasco, 29 foi preso na noite de ontem, depois de ficar constatado que algumas lojas do comércio da Capital haviam efetuado vendas com a dupla apresentando documentos de terceiros.

Quando foi abordada, Kátia ainda insistiu que era a pessoa que estava no documento. No entanto, o que ela não esperava é que o policial que atendia à ocorrência era primo da vítima.

Com o documento de uma pessoa identificada como Lilian, Kátia fez compras em uma loja das Moreninhas. Depois, em companhia do companheiro, foi até outra loja da mesma rede, mas na Júlio de Castilho, tentar fazer uma troca, quando foi constatada fraude na documentação. A dupla também já havia tentado fazer empréstimo em outro estabelecimento usando a mesma forma de agir.

A loja da Júlio de Castilho consultou Lilian sobre a compra, quando tomou ciência de que seus documentos haviam sido roubados e a própria vítima acionou a polícia.

Quando os policiais chegaram à loja Kátia foi abordada e insistia em dizer que era Lilian, quando então foi desmascarada pelo policial primo da vítima.

Kátia informou que Bruno estava nas proximidades da loja aguardando em um Gol, sendo também detido. O carro estava com placa FHA-5119 de São José do Rio Preto/SP mas ficou constatado que a placa real era EVX-4220 de Ibaté/SP, que foi clonada e que tem registro de roubo.

Dentro do veículo foi encontrada uma TV 42 polegadas que havia sido comprada na loja e na residência do casal foram encontradas algumas bolsas com vários documentos, tanto em nome de Lilian quanto de outras mulheres, que a polícia suspeita de que também sejam roubados.

Jornal Midiamax