Polícia

Integrante de quadrilha morre após reagir a abordagem da polícia em Campo Grande

Operação da Cigcoe desmancha quadrilha investigada por tráfico de drogas e assaltos em diversas regiões da cidade

Arquivo Publicado em 28/03/2013, às 14h38

None
225028187.jpg

Operação da Cigcoe desmancha quadrilha investigada por tráfico de drogas e assaltos em diversas regiões da cidade

O integrante de uma quadrilha envolvida em diversos assaltos e tráfico de drogas em Campo Grande morreu na manhã de hoje (28), durante operação da  Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e de Operações Especiais).

Joaquim Joscelino do Nascimento,  28 anos, conhecido como “Cebola”, foi abordado no bairro Los Angeles, tentou reagir e, por isso, foi baleado pelos policiais. Ele tinha acabado de sair do presídio de segurança Máxima da Capital, segundo informações do major Wagner da Silva, da Cigcoe.

Outro membro do bando, Alessandro dos Santos Melo, o“Baiano”, foi abordado por um policial a paisana do grupo de operações especias, em frente ao UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Universitário. Ele tentou reagir e, por isso, foi atingido com dois tiros na região do tórax. 

A população que aguardava atendimento “entrou em pânico” ao ouvir os disparos, segundo relato do guarda municipal que fazia plantão na unidade, e não quis ser identificado por medo de represálias da quadrilha. “Precisei acalmar todo mundo, as pessoas queriam correr”, conta. 

Os primeiros socorros a Alessandro foram prestados na unidade, mas ele precisou ser encaminhado para a Santa Casa, onde seu estado é estável. Junto com ele, estava um mulher, ainda não identificada, que também foi detida. 

Em outro ponto da cidade, uma casa no bairro Moreninhas, mais três integrantes foram presos, identificados apenas como Valdívia, Paulista e Bandlouco. No local foram apreendidas porções de maconha e pasta base,além de três armas de fogo: um revólver calibre 38, um 32 e uma pistola 357. 

Os quatro integrantes (Valdívia, Paulista, Bandlouco e a mulher) foram encaminhados para o Garras, onde a polícia seguirá com as investigações. 

Jornal Midiamax