Polícia

Americano é preso por fazer “pirocóptero” em via pública

Quando a gente era pequeno e inocente, havia um brinquedo chamado “pirocóptero”, que era um pirulito que vinha com uma hélice de brinde e, quando acabava o que era doce, a criança acoplava a hélice ao cabo e ganhava um brinquedo. Este brinquedo — um helicóptero portátil que cabia na palma da mão e que, […]

Arquivo Publicado em 06/12/2013, às 12h43

None

Quando a gente era pequeno e inocente, havia um brinquedo chamado “pirocóptero”, que era um pirulito que vinha com uma hélice de brinde e, quando acabava o que era doce, a criança acoplava a hélice ao cabo e ganhava um brinquedo.


Este brinquedo — um helicóptero portátil que cabia na palma da mão e que, em geral, acabava morrendo no telhado do vizinho — era conhecido como pirocóptero.


Pois sim: a infância acaba e os nossos brinquedos acabam ganhando conotações muito menos inocentes do que eles um dia tiveram.


Todo esse preâmbulo serve apenas para contar a história de Shawn Harvell, um americano de 34 anos, que foi preso em Indianapolis, Indiana, e acusado de indecência em público por estar fazendo justamente aquilo que deu uma má reputação ao nome de nosso querido brinquedo de infância.


Diz o boletim de ocorrência que a viatura de polícia que efetuou o enquadro descia a rua 38, nas imediações da avenida Lawndale, quando foi abordada por uma mulher de 29 anos de idade.


A mulher relatou que Shawn Harvell se aproximou sorrateiramente por trás dela na calçada e agarrou seu braço.


Americano usa mulher pelada como se fosse cachecol


Vamos agora ao relato da vítima, que merece toda nossa atenção.


“Ele estava com o pênis para fora da calça e o balançava em movimento giratório, como se fosse um helicóptero.“


Para deixar a sua situação ainda mais complicada, Shawn teria dito que tinha uma arma e que não hesitaria em usá-la caso ela não o acompanhasse.


Quando viu a viatura se aproximando, o tarado tremeu na base e saiu correndo.


Perseguido pelos policiais, Shawn foi detido enquanto tentava entrar em seu carro para escapar.


Em sua defesa, ele disse que tinha dado uma prensa na vítima para cobrar uma dívida financeira, mas ela negou que o conhecesse.


Além das acusações de atentado ao pudor, agressão e resistência à prisão, o idiota ainda ganhou uma multa extra, porque seu carro estava parado em frente a um hidrante.

Jornal Midiamax