Polícia

Policial impede que idoso transfira R$ 6,5 mil para golpista do ‘Avião do Faustão’

Silvaney Miguel Santana, de 31 anos, é o nome do anjo da guarda de Darci de Araújo, de 75 anos. Para quem não acredita em anjo, pode dizer que Santana estava no dia, na hora e no local certo no final da tarde deste domingo (2). Cliente da Caixa Econômica Federal, o jovem fazia uma […]

Arquivo Publicado em 03/12/2012, às 10h25

None
1644146010.jpg

Silvaney Miguel Santana, de 31 anos, é o nome do anjo da guarda de Darci de Araújo, de 75 anos. Para quem não acredita em anjo, pode dizer que Santana estava no dia, na hora e no local certo no final da tarde deste domingo (2).


Cliente da Caixa Econômica Federal, o jovem fazia uma transação bancária quando percebeu que Araújo estava caindo num golpe, o conhecido “Avião do Faustão”. Ao notar a conversa do idoso pelo celular, imediatamente Santana acionou a Polícia Militar.


Os policiais chegaram à agência bancária a tempo de impedir que Araújo transferisse R$ 6,5 mil para a conta indicada pelo golpista. Segundo a Polícia Militar, o idoso já estava fazendo a transação, mas os policiais apertaram o botão cancela do caixa eletrônico.


Araújo recebeu uma mensagem do número 085 8108-0873 dizendo que sua linha tinha sido sorteada com um Fiat Uno e R$ 50 mil. Ao retornar para o número, o golpista colocou em ação a segunda parte do golpe.


Depois de uma bela apresentação, o golpista pediu para que o idoso fosse até um caixa eletrônico sem desligar o celular. Assim que Araújo chegou na agência bancária, o golpista perguntou: “depois que eu transferir o dinheiro para sua conta, no caso os R$ 50 mil, qual será o seu saldo?”.


Neste caso, a pergunta é feita para que o golpista saiba quanto a vítima tem na conta. Em seguida, o golpista disse que para receber os R$ 50 mil o idoso teria que transferir os R$ 6,5 mil para a conta indicada. “Quando entramos na agência, a tela do caixa eletrônico indicava duas opções: confirma e cancela, foi quando cancelamos a operação”, explicou um dos policiais militares que trabalhou no caso.


A Polícia Militar também pediu para Araújo desligar o celular, mas o golpista retornou à ligação e foi atendido por um dos policiais, desligando o telefone em seguida. As autoridades em segurança pública alertam a população para esse velho golpe. “Antes de tomar qualquer atitude o ideal é procurar a polícia”, frisou o policial.

Jornal Midiamax