Polícia

Policial civil envolvida em confusão com irmão PM que invadiu casa e matou paga fiança e é liberada

Ela, que ainda não teve o nome divulgado, é irmã do soldado da PM Samuel, acusado de matar a tiros o pedreiro Wilson Meaurio, de 41 anos.

Arquivo Publicado em 02/01/2012, às 13h37

None

Ela, que ainda não teve o nome divulgado, é irmã do soldado da PM Samuel, acusado de matar a tiros o pedreiro Wilson Meaurio, de 41 anos.

A policial civil Sueli Araújo Lima, envolvida na confusão que aconteceu durante a madrugada de domingo (1°) no Jardim Pioneiros pagou fiança no valor de três salários mínimos, ou seja, R$ 1.866,00 e foi liberada durante a noite de ontem. Ela foi autuada em flagrante por disparo de arma de fogo, fato considerado como crime pelo artigo 15 da lei 10.826.

A policial é irmã do soldado da PM Samuel Araújo Lima, acusado de matar a tiros o pedreiro Wilson Meaurio, de 41 anos. Ela é escrivã da Polícia Civil desde 2002 e deve exercer suas funções normalmente enquanto o inquérito policial não for concluído.

Segundo dados preliminares da polícia, mais quatro pessoas foram baleadas durante a confusão e estão na Santa Casa de Campo Grande. Além de Wilson, a esposa, dois adolescentes e uma criança de dez anos foram atingidas nas pernas e estão em estado estáveis na Santa Casa.

De acordo com a cunhada de Wilson, Darlene Monteiro Pereira, de 41 anos, o sobrinho e Wilson quase foram atropelados pelo autor dos disparos. O PM teria freado bruscamente em cima dos rapazes, que acabaram discutindo e agredindo o policial.

Darlene relatou que Wilson e a família estavam em casa quando o autor pegou uma arma, que estava dentro do carro. De acordo com a delegada responsável pelas investigações, Fernanda Félix, Wilson abriu a porta de casa e foi atingido por quatro disparos. Onze pessoas estavam na casa de acordo com testemunhas. O PM preso em flagrante continua detido. (Matéria atualizada às 09h45 de 12/01/12)

Jornal Midiamax