Polícia

Polícia prende dois homens em intervalo de 30 minutos, com 19 mil maços de cigarros

Dois homens foram detidos por volta das 17h desta segunda-feira (23), após trabalho conjunto com o Departamento de Inteligência da Polícia Civil, com a Decon (Delegacia do Consumidor, que montou barreira na estrada vicinal que liga Sidrolândia a Campo Grande.  A guarnição prendeu os indivíduos por transportar cigarros clandestinos e demais produtos oriundos do Paraguai, […]

Arquivo Publicado em 24/01/2012, às 20h08

None
1833008346.jpg

Dois homens foram detidos por volta das 17h desta segunda-feira (23), após trabalho conjunto com o Departamento de Inteligência da Polícia Civil, com a Decon (Delegacia do Consumidor, que montou barreira na estrada vicinal que liga Sidrolândia a Campo Grande. 

A guarnição prendeu os indivíduos por transportar cigarros clandestinos e demais produtos oriundos do Paraguai, para distribuição do comércio local.

A guarnição realizou fiscalização no veículo Fiat/Uno de cor vinho, de placas JGA 1991 de Brasília, conduzido por Wilton Paulo Pereira, de 37 anos. 

Ele foi detido por transportar 9.500 maços de cigarros da marca Fox. Wilton confirmou a compra na cidade Pedro Juan Caballero, e disse que iria vendê-los no comércio de Campo Grande, apesar de residir em Brasília. 

Após 30 minutos, foi feita a abordagem do veículo VW/Gol de cor preta, placas EAV 3051, de Campo Grande, conduzido por Nilson Ribeiro Jaques, de 42 anos, morador daqui da Capital. Ele também transportava 9.500 maços de cigarros da marca Fox, além de dois aparelhos eletrônicos da marca Sony Playstation 3 e 99 sacos contendo entre três a quatro meias em cada um deles. 

De acordo com o delegado de polícia da Decon/MS, Adriano Garcia Geraldo, os produtos apreendidos superam o valor de R$31.000,00. “Desde junho a dezembro de 2011 a Decon, em parceria com a Vigilância Municipal, realizou a apreensão de 180 mil maços de cigarros. Trata-se de um crime que prejudica a nossa economia e, principalmente, a saúde da população”, explicou Adriano Garcia. 

Penalidades

Ambos foram autuados em flagrante por delito por crime contra as relações de consumo, sendo que a pena varia de dois a cinco anos de detenção. Os indivíduos foram encaminhados a Derf/MS (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), onde ficarão à disposição da justiça. 

Além disso, Nilson também responderá por crime de descaminho, já que os demais produtos podem ingressar, mas não de forma clandestina. Tanto os veículos como os produtos apreendidos serão encminhados à Delegacia da Receita Federal.

Jornal Midiamax