Polícia

Polícia conclui inquérito de bebê agredido e indicia pai por maus-tratos qualificado

Embora tenha negado qualquer agressão ao filho, foi indiciado por maus tratos qualificado o homem de 33 anos, pai do bebê de 11 meses, internado com afundamento de crânio no dia 25 de outubro na Santa Casa de Campo Grande. Ao menos 24 horas antes de ele ter sido internado, de acordo com o delegado […]

Arquivo Publicado em 22/11/2012, às 19h18

None

Embora tenha negado qualquer agressão ao filho, foi indiciado por maus tratos qualificado o homem de 33 anos, pai do bebê de 11 meses, internado com afundamento de crânio no dia 25 de outubro na Santa Casa de Campo Grande.


Ao menos 24 horas antes de ele ter sido internado, de acordo com o delegado Elton Galindo, o laudo necroscópico apontou que a vítima apresentou três fraturas de crânio.


“No período das agressões ele estava sozinho com o pai e, quando a mãe chegou em casa, o bebê teve convulsão”, explica o delegado, responsável pelas investigações.


Durante as investigações, também foi descoberto que a mãe entregou a criança ‘em perfeitas condições’, antes de seguir para o trabalho. Quando voltou, ela se deparou com a criança doente e ligou para a Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência).

Cárcere privado


Logo em seguida, os médicos desconfiaram das lesões e acionaram o Conselho Tutelar. “Conversamos com familiares e descobrimos que o homem já chegou a agredir a mulher diversas vezes, mantendo-a inclusive em cárcere privado, algo que ela deixou de denunciar a polícia na época”, acrescenta o delegado Galindo.


O inquérito policial foi concluído no dia 19 de novembro, pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente). O homem responde em liberdade, porém pode ser condenado de um a quatro anos de reclusão. Ele têm passagens por cárcere privado e tentativa de homicídio em Corumbá.

Guarda do bebê


Com relação ao bebê, ele foi entregue a um familiar, sendo que os pais não possuem mais a guarda. No mesmo dia em que foi internado, a mãe foi para a delegacia e alegou que o bebê havia caído do berço, justificando as agressões provenientes apenas de um descuido do casal.

Jornal Midiamax