Polícia

Cinco já foram presos por envolvimento no assassinato de jovens em Campo Grande

Quatro jovens e um adolescente já estão em poder da polícia por suposto envolvimento na morte de Breno e Leonardo, que comoveu Campo Grande. O grupo é considerado violento e tem envolvimento em outros crimes.

Arquivo Publicado em 01/09/2012, às 12h44

None
1625387185.jpg

Quatro jovens e um adolescente já estão em poder da polícia por suposto envolvimento na morte de Breno e Leonardo, que comoveu Campo Grande. O grupo é considerado violento e tem envolvimento em outros crimes.

Cinco pessoas já foram capturadas pela Polícia por envolvimento no assassinato dos jovens Breno Luigi Silvestrini de Araújo de Araújo, de 18 anos, e Leonardo Batista Fernandes, de 19 anos. Os dois foram mortos na noite da última quinta-feira (30) após serem abordados na frente do Bar 21, em Campo Grande, por ladrões de veículos.


Além de Dayane Aguirre Clarindo, 25 anos, que foi presa na sexta-feira (31) em Corumbá, distante a 444 quilômetros da capital, já estão presos o marido dela, sendo Rafael da Costa Silva, 22 anos, apontado como autor dos disparos que mataram Breno e Leonardo, além Weverson Gonçalves Feitoza, 22 anos, vulgo “japinha” e Raul de Andrade Pinto, 18 anos.


O quinto envolvido é um adolescente infrator de 17 anos, que seria irmão de Rafael e foi encaminhado para a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento a Infância e a Juventude). Questionados, os envolvidos disseram que mataram os jovens por que eles já tinham visto o rosto e poderiam repassar informações para a polícia, conforme a delegada Maria de Lourdes, responsável pelo caso.


Dois veículos foram apreendidos com o bando. Além de uma motocicleta, que teria sido utilizada para dar suporte à ação da quadrilha, o Fiat Uno, de propriedade da mãe de Rafael teria sido utilizado para a abordagem aos rapazes que estavam em uma Mitsubishi Pajero desejada pelos ladrões.


O veículo roubado, que não chegou a cruzar a fronteira com a Bolívia, já que foi abandonado pelos ladrões durante uma abordagem policial em um posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal), deve chegar até o final da tarde de sábado (1), em Campo Grande, sendo encaminhado para a perícia.


Segundo a delegada titular da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), Maria de Lourdes Souza Cano, a troca de informações com a Polícia Civil de Aquidauana e Corumbá, município que ficam na rota de fuga dos ladrões de veículos que vendem os automóveis na Bolívia, foi crucial para as prisões.


Rafael foi encontrado escondido em um matagal de Corumbá. Nesta manhã de sábado, equipes do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, Assaltos a bancos e Sequestros) removeram os presos da Defurv e estão em diligências. Eles devem apontar para os policiais o local onde estaria a arma de calibre 38, utilizada nos assassinatos.

Jornal Midiamax