Polícia

Ao ser abordado, motoqueiro desobedece e cospe no rosto dos Policiais

Segundo informações do Boletim de Ocorrência, a Polícia Militar ao fazer ronda de rotina pela cidade se deparou com Regivaldo empinando sua moto na Rua Mato Grosso, esquina com a Rua Ponta Porã, ao avistar a polícia ele acabou caindo, ao se levantar foi abordado pela PM. Os policiais pediram para que o rapaz descesse […]

Arquivo Publicado em 01/12/2012, às 16h24

None

Segundo informações do Boletim de Ocorrência, a Polícia Militar ao fazer ronda de rotina pela cidade se deparou com Regivaldo empinando sua moto na Rua Mato Grosso, esquina com a Rua Ponta Porã, ao avistar a polícia ele acabou caindo, ao se levantar foi abordado pela PM. Os policiais pediram para que o rapaz descesse da moto e apresentasse os documentos.

Em ato desmedido Reginaldo proferiu palavras de baixo calão aos policiais e se negou a colaborar, fato que obrigou os PMs a detê-lo.

O rapaz foi algemado, porém, mesmo assim ofereceu resistência à prisão e ameaçou o Sargento de morte e soltava cusparadas no rosto do militar. Os policiais estavam na viatura modelo LOGAN, e aguardavam a chegada da viatura Blazer que possui o compartimento para o transporte de detentos.

A proprietária do Bar “Encontro dos Amigos”, onde segundo populares era o local onde o motoqueiro estava ingerindo bebida alcoólica gritava com os Policiais, afirmando que aquilo que eles estavam fazendo era errado.

Uma mulher que estava na companhia de Reginaldo, também foi detida, porém não ofereceu resistência e ficou na viatura.

O local ficou lotado de curiosos que acompanhavam a ação da PM, os populares que chegaram no momento da detenção e não viram as cusparadas e ofensas dirigidas por Regivaldo não entendiam o motivo da agressividade, inclusive o Advogado David Moura de Olindo se envolveu e disse para os Policiais que era ilegal a atitude tomada pela guarnição, e com um telefone celular, disse ter entrado em contato com o MM Juiz Direito da Comarca de Sidrolândia.

Duas mulheres também foram detidas pela polícia, segundo o Boletim de Ocorrência da Policia Militar, por desataco a autoridade, porém já foram liberadas.

Jornal Midiamax