Polícia

Sequestradores de coronel Ivan foram contratados por presidiários, afirma a polícia

Três homens apontados pela polícia como responsáveis pelo roubo e sequestro do Coronel Ivan, em março deste ano, foram presos e serão encaminhados para o Presídio de Segurança Máxima, de Campo Grande. José Ivan de Almeida, de 56 anos, coronel aposentado e ex-deputado estadual, foi abordado por três bandidos na noite do dia 25 de março, […]

Arquivo Publicado em 11/05/2011, às 14h23

None
1227177664.jpg

Três homens apontados pela polícia como responsáveis pelo roubo e sequestro do Coronel Ivan, em março deste ano, foram presos e serão encaminhados para o Presídio de Segurança Máxima, de Campo Grande.

José Ivan de Almeida, de 56 anos, coronel aposentado e ex-deputado estadual, foi abordado por três bandidos na noite do dia 25 de março, no Bairro São Lourenço, em Campo Grande. Ele foi feito refém pelos homens que estavam com dois revólveres e uma granada de fabricação caseira, e levado para um cativeiro, onde foi agredido e ameaçado.

Após algumas horas, os acusados, Antonio Carlos Moreira da Conceição, 22 anos, Everson Pereira da Silva, 23 anos e Miguel Ederson Ferreira Gimenes, de 20 anos, deixaram o Coronel Ivan amarrado, próximo a fazenda escola da Uniderp.

Os três homens fugiram levarando a caminhonete F-4000, dois aparelhos novos de ar condicionado que estavam dentro do veículo, três celulares e R$ 5.500 em dinheiro. No dia 26 de março, a caminhonete foi encontrada atolada na estrada do presídio da Gameleira, em Campo Grande.

Segundo a polícia, a intenção dos assaltantes era levar o veículo para o Paraguai. Eles teriam sido ‘contratados’ através do sistema ‘disque-ladrão’ por presidiários para roubarem uma caminhonete e teriam sequestrado o coronel por mero acaso, de acordo com a polícia civil.

Miguel e Everson confessaram a participação no roubo e que foram contratados por presidiários da Segurança Máxima. Eles ainda disseram que conheceram o Antonio, no momento do assalto, e ele também teria sido contratado.

Miguel foi preso dentro de um ônibus interestadual, Antonio foi encontrado no Jardim Bálsamo e Everson estava em casa, no bairro Dom Antonio Barbosa, quando foi identificado.

Os três serão irão responder por roubo qualificado, podendo pegar pena de seis a 12 anos, e por formação de quadrilha, com pena de dois a quatro anos.

Jornal Midiamax