Polícia

Quadrilha de presos que faziam extorsão por telefone são transferidos para MS

Doze presos integrantes de organizações criminosas que estavam no sistema prisional do Rio de Janeiro, em Gericinó, foram transferidos nesta quarta-feira (2) para a Penitenciária Federal de Campo Grande (MS). Escoltados por nove agentes penitenciários federais e cinco integrantes da Força Nacional, em avião da Polícia Federal, os presos desembarcaram na capital sul-matogrossense...

Arquivo Publicado em 03/02/2011, às 14h34

None

Doze presos integrantes de organizações criminosas que estavam no sistema prisional do Rio de Janeiro, em Gericinó, foram transferidos nesta quarta-feira (2) para a Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

Escoltados por nove agentes penitenciários federais e cinco integrantes da Força Nacional, em avião da Polícia Federal, os presos desembarcaram na capital sul-matogrossense por volta das 11h.

Foram transferidos: Anderson de Souza Ribeiro, Carlos Alberto Lobo, Darley Vasques da Silva, Deives Dias Monteiro, Edson Gustavo de Souza, Fábio dos Santos Lima, Flávio Cesar Cassemiro, Lazaro Gomes de Medeiros, Luciano de Freitas, Luiz Carlos de Vargas Faneli, Márcio Cea de Paiva, Robson de Oliveira Júnior.

Os presos fazem parte da facção criminosa batizada de “Povo de Israel”. Eles praticavam extorsão por telefone, ou seja, ligavam para as vítimas, simulavam estar com algum parente e exigiam dinheiro para libertá-lo.

Para ter acesso ao dinheiro das extorsões, os integrantes da facção usavam contas bancárias de parentes ou conhecidos, que indicam para depósitos de quantias.
Para ter acesso ao dinheiro das extorsões, os integrantes da facção usam contas bancárias de parentes ou conhecidos, que indicam para depósitos de quantias. Nas cadeias, são acusados de envolvimentos em rebeliões, motins, além de assassinatos.

Jornal Midiamax