Polícia

Polícia de MS apreendeu mais de 30 t de droga em 2010

Os 13 batalhões e companhias independentes integrantes do Comando de Policiamento do Interior-CPI apreenderam no ano passado 33.292,896 quilos de entorpecente. A grande maioria, mais de 33 toneladas, foi de maconha. O grande volume é resultado da política de combate ao tráfico de drogas, uma das prioridades do plano de comando da Polícia Militar de […]

Arquivo Publicado em 14/02/2011, às 14h35

None

Os 13 batalhões e companhias independentes integrantes do Comando de Policiamento do Interior-CPI apreenderam no ano passado 33.292,896 quilos de entorpecente. A grande maioria, mais de 33 toneladas, foi de maconha. O grande volume é resultado da política de combate ao tráfico de drogas, uma das prioridades do plano de comando da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.

“A posição geográfica de MS exige que tenhamos cuidado redobrado com o tráfico. As fronteiras com o Paraguai e Bolívia são chamarizes para bandidos que querem entrar no país com drogas, o que torna nosso estado uma espécie de corredor. Intensificando a fiscalização na área de fronteira e nas rodovias conseguimos prender traficantes e impedir que o entorpecente chegue ao seu destino para revenda. Com o policiamento ostensivo podemos prender vendedores e fechar pontos de distribuição de drogas”, disse o coronel Carlos Alberto David dos Santos

Em 2010, as unidades do CPI apreenderam 33.025,199 quilos de maconha. Quase 42% dessa quantidade foi apreendida pelo 14º Batalhão de Polícia Militar Rodoviária. O atual comandante do CPI, o coronel Luiz Catarino da Silva, esteve a frente do PMRv e explicou como é feito o trabalho. “Nós temos a orientação de nas regiões de fronteira e divisa com outros estados, ficarmos ainda mais atentos ao movimento de veículos para evitar que a droga passe por MS para ser distribuída. Os policiais fazem entrevistas com os ocupantes e vistoriam os veículos, e acabam encontrando entorpecentes, explicou

Destaque também para a 3ª Companhia Independente de Amambaí com 8.035,3687 quilos de maconha apreendida. Ainda retiraram de circulação, grande volume de droga, o 12º BPM de Naviraí com 4.752,490 quilos, o 4º BPM de Ponta Porã com 1.385,876 quilos e o 8º BPM de Nova Andradina com 1.127,574 Kg.

Outra prova de eficácia no policiamento rodoviário está na apreensão de cocaína. No ano passado, dos 116,870 quilos apreendidos pelas unidades do CPI, 100,708 Kg foram retirados pela PMRv .O segundo melhor resultado foi alcançado pelo 2º BPM de Três Lagoas com 6,297 Kg , seguido pelo 3ª CIPM de Amambaí com 1,497 Kg e 13º BPM de Paranaíba com 1,452 Kg.

No número de apreensões de pasta base que totalizou 85, 192 a PMRv novamente ficou na ponta com 56,800 Kg, seguida pelo 6º BPM de Corumbá com 8,953 Kg, e pela 2º CIPM de Maracajú com 5,076 Kg.

No tocante à retirada de circulação de 26,104 de crack, o 16º BPM de Fátima do Sul atingiu o melhor resultado com 11,604 Kg tendo a 3ªCIPM em segundo lugar com 9,577 Kg.A mesma Companhia Independente sobe ao topo da lista nas apreensões de haxixe com 28,168 Kg, dos 39,531 apreendidos em toda a área do CPI.

“O trabalho de repressão ao tráfico de drogas vem sendo feito pela PM de longa data, mas é possível perceber um aumento, principalmente no fim do ano passado e inicio de 2011, porque com as operações ocorridas no Rio de Janeiro, o estoque de drogas quase zerou e os traficantes tiveram que buscar mais. Com o eficiente esquema de fiscalização conseguimos impedir que muito entorpecente chegasse a outros estados e causasse diversos problemas como roubos, furtos, desagregação familiar, e dependência química”, disse o comandante do CPI

Exemplo da afirmação do coronel foi à grande apreensão de cocaína feita pelo PMRv no dia 21 de janeiro .Numa única ocorrência foram apreendidos 113 quilos de cocaína, pela equipe da Base Operacional de Amandina, quase o total do apreendido em 2010.

Jornal Midiamax