Polícia

Polícia apresenta responsáveis pela morte de jovem assassinado na Orla Morena

Bruno Ribeiro, 21 anos, conhecido como “Lacraia”, é apontado pela polícia como o autor dos disparos. Fernando Barbosa Resende da Silva, 25 anos, o “Bezerrão”, é o dono da arma. O terceiro envolvido é Jhonatan Krevin Holz, de 18 anos, o único do grupo que não tinha passagens pela polícia

Arquivo Publicado em 26/09/2011, às 13h03

None
270358592.jpg

Bruno Ribeiro, 21 anos, conhecido como “Lacraia”, é apontado pela polícia como o autor dos disparos. Fernando Barbosa Resende da Silva, 25 anos, o “Bezerrão”, é o dono da arma. O terceiro envolvido é Jhonatan Krevin Holz, de 18 anos, o único do grupo que não tinha passagens pela polícia

Na manhã desta segunda- feira (26), a Polícia Civil apresentou os autores do crime que vitimou Thiago Fedossi Silva, 18 anos, que tinha o apelido de Luan Santana. O jovem foi assassinado na Orla Morena, em Campo Grande, no dia 16 de setembro.

Bruno Ribeiro, 21 anos, conhecido como “Lacraia”, é apontado pela polícia como o autor dos disparos. Fernando Barbosa Resende da Silva, 25 anos, o “Bezerrão”, é o dono da arma. O mesmo já era procurado pela polícia por participação na ocorrência registrada na Praça do Papa, onde um militar foi atingido. “Bezerrão” conseguiu fugir do local. Ele já tem passagens por homicídio e roubo, entre outros motivos.

O terceiro envolvido é Jhonatan Krevin Holz, de 18 anos, o único do grupo que não tinha passagens pela polícia. Ele foi o motorista da turma no dia do crime, e usou um veículo Fiat Doblô, de cor azul.

“Eles foram presos na última sexta-feira. Fechamos o cerco a eles e tivemos êxito em prender todos que tiveram participação direta na morte de Thiago”, comentou o delegado responsável pelo caso, Miguel Said, do Primeiro Distrito Policial.

Os três foram indiciados e tiveram a prisão temporária decretada pela polícia. Vão responder por crimes como: uso de arma de fogo; morte por motivo torpe e dificultar a reação da vítima.

Além do veículo (o Fiat Doblô), a polícia apresentou ainda a arma, de fabricação argentina, um revólver calibre 38. Os exames de balísticas ainda estão sendo concluídos para confirmar quantos tiros realmente acertaram Thiago.

Assassinato na Orla Morena

Tudo começou depois de uma discussão em um ponto de ônibus de Campo Grande, quando os estudantes saíam da escola. Depois do bate- boca, Thiago (vítima) acabou participando do desentendimento. Rafael Oliveira (outro jovem ouvido pela polícia) ligou para Jhonatan pedindo apoio dos amigos para resolver a “bronca”.

Um menor R.S, Rafael Oliveira e Bruno (o Lacraia) encontraram então com o grupo que teria dado um soco em Thiago. Bruno teria desferido um tapa no dia do crime. Logo depois, efetuou o primeiro disparo contra Tiago, que correu, mas caiu na Orla Morena. O autor dos tiros (Bruno) efetuou ainda mais dois disparos na vítima.

Jornal Midiamax