Polícia

Após mais de um ano, envolvidos em assassinato são presos na Capital

Depois de um ano e cinco meses do assassinato de Silvio Jesus da Conceição a polícia prendeu dois dos envolvidos nessa quinta-feira (03), em diligências pelo bairro Marcos Roberto, em Campo Grande. A vítima acabou morta acidentalmente no dia 18 de agosto de 2009, durante uma discussão familiar, na rua Benjamin Correia da Costa, no […]

Arquivo Publicado em 04/02/2011, às 15h46

None
41700074.jpg

Depois de um ano e cinco meses do assassinato de Silvio Jesus da Conceição a polícia prendeu dois dos envolvidos nessa quinta-feira (03), em diligências pelo bairro Marcos Roberto, em Campo Grande. A vítima acabou morta acidentalmente no dia 18 de agosto de 2009, durante uma discussão familiar, na rua Benjamin Correia da Costa, no bairro Nhá Nhá, em Campo Grande.

Paulo Roberto Sirahata da Silva e Luis Gustavo Vieira Leite foram apresentados no Cepol (Centro Especializado de Polícia), na manhã desta sexta-feira, junto com Reinaldo Andrade da Silva Junior, o mentor do crime, que já estava preso também por outros delitos.

Segundo o delegado Edilson dos Santos, Reinaldo mantinha um relacionamento com a adolescente K.C.R.S, hoje com 17 anos, com quem tem um filho. Na data do crime o rapaz e seu irmão Paulo foram até a casa, armados, e iniciaram uma discussão porque a família não aceitava o envolvimento entre o casal. Motivo: Reinaldo era tido na região como criminoso e traficante.

No auge da briga, usando um revólver e uma pistola, os irmãos atiraram várias vezes contra Silvio, Rosa Maria Jesus da Conceição, Cristiane Rodrigues Luison e José Carlos Jesus da Conceição. Rosa e Cristiane foram baleadas, José Carlos fugiu e Silvio não resistiu aos ferimentos e morreu. O delegado contou que o alvo deles na realidade era José, padrasto da adolescente.

Luis também foi preso por ser o dono das armas usadas no crime. Contra ele há passagens por roubo e porte ilegal.

Todos estão com a prisão preventiva decretada e ficarão à disposição da justiça. Os envolvidos devem responder por homicídio doloso (quando existe intenção) e tentativas de homicídios. A partir de agora a polícia tem dez dias para concluir as investigações e concluir o inquérito.

Jornal Midiamax