Polícia

Caso Aline: Polícia deve concluir investigações em cinco dias

A Polícia Civil deve concluir em menos de uma semana as investigações sobre a autoria da morte da adolescente Aline Pereira Quiantareto, 16, ocorrida na noite da última segunda-feira, 06 de setembro, na rua Teodomiro Serra, próximo à Igreja São Vicente de Paulo, no bairro Popular Velha. A informação é do delegado Enilton Zalla, responsável […]

Arquivo Publicado em 08/09/2010, às 14h21

None

A Polícia Civil deve concluir em menos de uma semana as investigações sobre a autoria da morte da adolescente Aline Pereira Quiantareto, 16, ocorrida na noite da última segunda-feira, 06 de setembro, na rua Teodomiro Serra, próximo à Igreja São Vicente de Paulo, no bairro Popular Velha. A informação é do delegado Enilton Zalla, responsável pelo caso.


Aline foi morta com um tiro no peito após ser abordada por dois ladrões que lhe ordenaram a entrega do telefone celular. O disparo aconteceu depois que a jovem entregou o aparelho aos bandidos.


Dois adolescentes foram apreendidos nesta terça-feira, 07 de setembro, na alameda Oriental, no bairro Popular Velha, foram levados para a Delegacia, onde permanecem sob custódia. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Militar, o telefone celular roubado teria sido vendido por R$ 30.


“Fizemos um trabalho conjunto, Polícia Civil e Polícia Militar, que resultou na apreensão de dois menores, um de 16 e outro de 17 anos. Ao que tudo indica são os autores do crime. Agora, a Polícia Civil trabalha para concluir o quadro probatório desse crime. Vamos em busca da arma e do celular que foi subtraído”, disse o delegado a este Diário.


Zalla explicou que essas provas serão anexadas ao chamado Procedimento de Apuração de Ato Infracional – a mesma coisa que inquérito – e encaminhadas ao juiz da Infância e Juventude para que defina as sanções a serem aplicadas. “Foram apreendidos em flagrante, estamos terminando o flagrante para comunicar o juiz. Os dois já tinham diversas passagens pela Polícia por furto e roubo”, adiantou o delegado.


Com a apreensão em flagrante dos acusados, o prazo para a Polícia concluir as investigações é de dez dias, mas o delegado responsável quer fechar o caso em menos tempo. “Vou procurar encerrar o Procedimento de Apuração de Ato Infracional em cinco dias. É um crime grave e eu preciso esclarecer rapidamente. Em 24 horas conseguimos trazer os acusados para a delegacia e estão apreendidos. Agora preciso terminar e concluir com provas concretas para comprovar a culpa. Esse é o trabalho nosso agora”, afirmou o delegado pedindo que a população passe qualquer informação que possa ajudar a esclarecer o crime.


“Foi um crime bobo e sem razão nenhuma. A menina entregou o celular, não reagiu e ele efetuou o disparo no peito, que culminou com a morte dela”, concluiu o delegado Enilton Zalla.

Jornal Midiamax